Union-Independiente-del-Valle-Sul-Americana-Futebol-Latino-20-03
Foto: Divulgação/Conmebol

Para qualquer desavisado, seria fácil dizer que, no confronto entre Unión e Independiente del Valle na primeira fase da Copa Sul-Americana, os argentinos eram os vice-campeões da Libertadores em 2016 e os equatorianos estreantes em torneios continentais.

Leia mais: Com gol já nos acréscimos, País de Gales ganha de Trinidad e Tobago
Lanterna na Colômbia, Rionegro Águilas recebe o tradicional Oriente Petrolero

Com uma dominância digna de equipes “calejadas” em competições do tipo, o time da casa venceu por 2 a 0 e ainda se deu ao luxo de perder duas penalidades que, mesmo assim, ainda acumulou vantagem para o confronto de volta no Equador.

Primeiro tempo

O retrato da partida pode ser bem resumido com o time da casa empurrando o adversário para o seu campo enquanto os equatorianos, apesar do estilo de jogo baseado na velocidade, pareciam não conseguir conter o ímpeto da equipe de Santa Fe.

Tamanho foi o volume aplicado que, aos 22, uma jogada rápida e precisa do Unión conseguiu furar pela primeira vez a defensiva do Del Valle. Após grande passe do meio-campista Diego Zabala, Nicolás Mazzola foi ágil para ganhar da marcação e bateu forte, cruzado, sem qualquer possibilidade de defesa para Hamilton Piedra.

Os equatorianos até tentaram sair mais para o jogo depois de sofrer o gol, mas o máximo de perigo que conseguiu levar foi quando Jhon Sánchez arriscou de fora da área e viu a bola passar perto da trave esquerda de Nereo Fernández.

Antes do intervalo, o time argentino teve a excelente oportunidade de aumentar sua dianteira em pênalti onde Franco Fragapane foi derrubado por Stiven Franco. Confiante para a cobrança. Contudo, o próprio camisa 7 do Unión bateu com força ao lado da trave esquerda.

Segundo tempo

O Tate nem de longe aplicou o mesmo nível de pressão ao time equatoriano que fez na etapa inicial. Seja pela questão física ou mesmo por uma ligeira melhora na marcação adversária, fato é que a defesa do Del Valle foi bem menos “frequentada”.

Contudo, nem mesmo assim a equipe dirigida pelo treinador Ismael Rescalvo conseguia ser superior aos donos da casa que pareciam controlar o embate com naturalidade.

Aos 17 minutos, depois de cruzamento na grande área em cobrança de falta, Zabala testou no extremo canto direito de Piedra e fez com que o arqueiro do Independiente del Valle fizesse uma excelente intervenção ao se esticar todo e mandar para escanteio.

Quis o destino que, novamente na parte final, uma penalidade do time argentino gerasse a expectativa de aumentar a dianteira. E Fragapane, novamente, bateu com força excessiva, só que dessa vez por sobre a meta de Piedra.

Na base da pura teimosia, a equipe de Santa Fe ainda encontrou forças para Augusto Lotti, encontrando espaço para novamente penetrar na zaga equatoriana, resolvesse o problema da falta de pontaria e marcasse o segundo e último tento da partida.