COMPARTILHAR
Vasco-LDU-Copa-Sul-Americana-Futebol-Latino-09-08
Foto: Magalhães Jr./Photopress

Vontade e dedicação não faltaram ao Vasco diante da LDU pela Copa Sul-Americana. Todavia, a vitória por 1 a 0 não foi suficiente para o time brasileiro continuar no torneio em função de ter perdido o jogo de ida por 3 a 1.

Leia mais: Orlando City acerta a contratação de meio-campista do Alianza Lima
Técnico do Huracán garante renovação até o fim de 2019

O jogo

A posse de bola e trabalho de jogadas ofensivas era predominante nos primeiros minutos por parte do Vasco, sendo incisivo já aos quatro minutos quando, em jogada de linha de fundo, o lateral Luiz Gustavo ganhou da marcação e cruzou na cabeça de Andrey, que testou pra fora.

O time da LDU, mesmo sem ter chegado muitas vezes, conseguiu em bola parada assustar muito o torcedor vascaíno quando o artilheiro Juan Anangonó cabeceou raspando a trave esquerda de Martín Silva. Ânimo esse que foi recuperado logo depois, antes dos 10 minutos, quando Andrés Rios bateu forte de fora da área e obrigou Adrián Gabbarini a cair para fazer grande defesa.

Percebendo a necessidade de “esfriar” o jogo, os equatorianos tentavam ser mais precisos na troca de passes e também na sua movimentação. E, se não conseguia ser superior aos donos da casa, conseguia ao menos impedir que o volume de jogo vascaíno fosse sufocante.

Apesar das dificuldades em chegar, a bola pelo alto tinha seu perigo notório quando Luiz Gustavo dominou quase na pequena área e bateu forte, ao lado da trave de Gabbarini, e desperdiçou uma excelente oportunidade de abrir o marcador. Os visitantes não deixaram por menos e, em cobrança de lateral, Anangonó desviou de cabeça e Anderson Julio carimbou a trave de Martín Silva na melhor finalização da Liga na primeira etapa.

Antes do apito derradeiro nos 45 minutos iniciais, o clube Cruzmaltino teve pelo menos três oportunidades interessantes de abrir a conta em São Januário. Contudo, tanto nos dois chutes de Thiago Galhardo como também na finalização de Giovanni Augusto, Gabbarini esteve muito bem e espalmou pra longe do gol da LDU.

Segundo tempo

Com cinco minutos, três chances seguidas dos anfitriões quase fizeram o marcador se movimentar no Rio de Janeiro se não fosse a falta de precisão para Andrey e Thiago Galhardo no momento de finalizar.

A intensidade da pressão vascaína apertando os equatorianos na defesa sem qualquer chance de saída durou, pelo menos, até os 20 minutos. À partir daí, trocar passes e usar o posicionamento avançado dos laterais e até do meio-campo adversário ficou uma missão mais possível para o time visitante, sendo assim que Anderson Julio se livrou de Yago Pikachu e bateu de cavadinha na saída de Martín, porém a bola passou na frente da meta do Vasco.

Mesmo com esse momento perigoso da LDU, quem na grande maioria do tempo esteve próximo de fazer o primeiro gol certamente foi o time brasileiro. A bola, no entanto, não entrava mesmo com as variações de lances pela esquerda, direita, chutes de longe, dentro da grande área, já que a noite não era inspirada na questão de finalização dos atacantes vascaínos.

De tanto “martelar”, aos 40 minutos uma triangulação bonita com direito a toque de calcanhar de Andrés Rios encontrou Thiago Galhardo para o camisa 8 bater rasteiro, no extremo canto esquerdo de Gabbarini e manter viva a chama da esperança de classificação.

A luta foi grande, mas a meta da Liga de Quito não foi mais vazada e a classificação ficou com o time do Equador.