com-punicao-ao-chelsea-situacao-de-gonzalo-higuain-se-complica-Futebol-Latino-22-02
Foto: Adrian Dennis/AFP

O portal espanhol Marca montou nessa semana o que seria equivalente ao time ideal quando o assunto seria o valor de transferência de jogadores argentinos.

Leia mais: Negócio fechado: Goleiro de Copa do Mundo está de volta ao futebol mexicano
Pan-2019: Colômbia despacha a Costa Rica e encara a Argentina na final do futebol feminino

Como a prioridade do veículo foi considerar o encaixe em um esquema possível e não apenas o valor da transferência, apesar de terem sido protagonistas de transações com quantias consideráveis, nomes como Sergio Aguero e Paulo Dybala, vendidos para Manchester City (Inglaterra) e Juventus (Itália), respectivamente, acabaram não entrando na lista.

Dentro dessa verdadeira seleção argentina, seis dos 11 atletas seguem em atividade na equipe que, em números totais, teria o suntuoso valor de 458,2 milhões de euros, equivalente na atualidade a mais de R$ 2 bilhões.

Confira abaixo a relação de nomes argentinos com as respectivas transferências (câmbio atual):

Goleiro: Willy Caballero, Málaga (Espanha) para o Manchester City por 8 milhões de euros (R$ 35,4 milhões) em 2014;

Zagueiros: Nicolás Otamendi, do Valencia (Espanha) para o Manchester City por 44,6 milhões de euros (R$ 197,9 milhões) em 2015;

Cristian Romero, do Genoa – Itália para a Juventus por 26 milhões de euros (R$ 115,3 milhões) em 2019;

Laterais: Pablo Zabaleta; do Espanyol (Espanha) para o Manchester City por 8 milhões de euros (R$ 35,4 milhões) em 2008;

Marcos Rojo, do Sporting Lisboa (Portugal) para o Manchester United (Inglaterra) por 20 milhões de euros (R$ 88,7 milhões) em 2014;

Meio-campistas: Javier Pastore, do Palermo (Itália) para o Paris Saint-Germain (França) por 42 milhões de euros (R$ 186,3 milhões) em 2011;

Juan Sebastián Verón, da Lazio (Itália) para o Manchester United por 42,6 milhões de euros (R$ 189 milhões) em 2001;

Leandro Paredes, do Zenit (Rússia) para o Paris Saint-Germain por 47 milhões de euros (R$ 208,5 milhões) em 2019;

Ángel Di Maria, do Real Madrid (Espanha) para o Manchester United por 75 milhões de euros (R$ 332,8 millhões) em 2014;

Atacantes: Hernán Crespo, do Parma (Itália) para a Lazio por 55 milhões de euros (R$ 244 milhões) em 2000;

Gonzalo Higuaín, do Napoli (Itália) para a Juventus por 90 milhões de euros (R$ 399,3 milhões) em 2018.