Estados-Unidos-Venezuela-amistoso-Futebol-Latino-09-06
Foto: Reprodução/YouTube

O último jogo antes da Venezuela estrear na Copa América bem como dos Estados Unidos na Copa Ouro certamente serviu para aumentar o moral de um e trazer grande preocupação ao outro. Isso porque, em confronto nesse domingo no Nippet Stadium, o placar foi largo para os sul-americanos com um imponente 3 a 0.

Leia mais: Deportivo Pasto não poderá jogar a final do Apertura em Ipiales
Junior Barranquilla sai na frente do Deportivo Pasto na final do Apertura colombiano

Primeiro tempo

A principal característica do início da partida era a velocidade onde, tanto no ataque norte-americano como venezuelano, acabavam levando vantagem sobre as defesas. Apesar disso, foi em um erro crasso do goleiro Zack Steffen que aconteceu o primeiro tento da partida vindo dos pés de Salomón Rondón.

Tentando sair jogando com toques curtos, o arqueiro que pertence ao Manchester City (Inglaterra) errou no passe e, com Ángel Herrera interceptando, ele rolou para Tomás Rincón que, por sua vez, ajeitou para a batida quase caindo de Rondón balançar as redes estadunidenses em Cincinnati.

O gol parece ter modificado drasticamente a velocidade do confronto onde a Vinotinto tinha mais cadência nas oportunidades de administrar a posse e encontrar espaços na zaga adversária enquanto os EUA, errando muitos passes, dificilmente conseguia concatenar com qualidade as jogadas.

Foi nesse ritmo que o placar ficou ainda mais favorável aos venezuelanos com 29 minutos. Rondón desviou para Jefferson Savarino olhar a meta e bater rasteiro com a bola batendo na trave esquerda. No rebote, o mesmo Savarino teve calma para bater firme de pé esquerdo e superar Steffen.

Wuilker Fariñez chegou a fazer uma defesa brilhante com chute vindo de fora da área dado por Weston McKennie, tocando com a ponta dos dedos e evitando gol certo com a bola entrando em seu canto esquerdo. E quem acabou fazendo mais um foi a Vinotinto quando, em roubada rápida no campo defensivo, em poucos toques os sul-americanos acionaram Rondón que pedalou pra cima da marcação e bateu forte de esquerda sem qualquer chance de defesa para Steffen.

Segundo tempo

Os anfitriões começaram de maneira mais intensa a etapa complementar no aspecto de ocuparem territorialmente o ataque. Porém, nada que pudesse ser classificado como de volume suficiente para justificar que fosse uma finalização que desse trabalho real a Fariñez.

Com isso, a Vinotinto tinha muita tranquilidade para controlar a cadência do confronto mesmo em meio a diversas alterações características de um duelo amistoso.

Somente depois dos 15 minutos iniciais o US Team  conseguiu finalmente encontrar a precisão necessária para, pelo menos, assustar a meta sul-americana. Em chute de fora da área dado por Jordan Morris além de um cruzamento onde, com toque por baixo, Jozy Altidore foram os melhores momentos no ataque estadunidense.

Na parte final, os donos da casa pareciam um pouco mais inteiros fisicamente, mas os equívocos seguiam sendo mais presentes do que os acertos e o marcador no Nippet Stadium permaneceu da forma que estava.