Mauricio Serna, um dos zagueiros mais raízes do futebol sul-americano na década de 2000, concedeu entrevista ao programa ‘Podemos Hablar’ e revelou um dos segredos mais sórdidos da carreira.

Leia Mais: Higuita se oferece para auxiliar Asprilla na Seleção da Colômbia
Peñarol anuncia a construção de moderno complexo esportivo

Antes de cada partida, o ex-jogador Xeneize analisava o histórico de lesão de cada adversário para saber em qual parte do corpo ele deveria atingir. Assim, o atleta sairia de campo e o Boca Juniors tinha a vida facilitada dentro de campo.

“Existia alguns casos pontuais em que o jogador voltava de contusão e eu tinha que resolver o problema com alguma entrada um pouco mais forte no local da lesão. É o verdadeiro jogo sujo”.

Sem nenhum tipo de pudor, Mauricio Serna relembrou o clássico com o River Plate e afirmou ter ‘estudado’ Pablo Aimar.

“Eu fiquei de olho no Aimar. Ele vinha de contusão antes do Super Clássico e não poderia aliviar. Tinha que acertar a pancada no local exato. Vale tudo em jogo contra o River”, finalizou.