Foto: Reprodução Youtube

Sem conquistar um título desde 1993, a seleção da Argentina convive com a pressão de levantar um caneco a todo custo e a Copa América do Brasil pode ser a grande oportunidade para uma geração marcada pela hinchada albiceleste.

Leia Mais: Arturo Vidal é o novo “queridinho” de Lionel Messi no Barcelona
Troca de clubes entre Icardi e Dybala volta a ter força na Itália

Com grandes nomes na defesa e ataque, a Argentina ficou perto de conquistar a Copa América nas duas últimas edições, mas foi superado pelo Chile, que segundo Marcos Rojo, ainda não conseguiu engolir essa frustração.

Em conversa com a Fox Sports, o zagueiro do Manchester United falou sobre a chateação de não conseguir levantar um título pela seleção e a tristeza que sentiu na Copa América do Centenário, que foi disputada em 2016 nos Estados Unidos.

“Cada vez que entro em campo só penso na vitória, pois toda vez que saímos derrotados frustramos a torcida e eles nos consideram os piores do mundo”, desabafou.

“De todas as derrotas em finais, a que mais doeu foi a Copa América do Centenário. Nós fizemos uma competição equilibrada e o elenco acreditava muito na vitória. A derrota contra o Chile doeu muito e até hoje não consegui absorver”, completou.

A partir de junho, a Argentina tem mais uma chance de quebrar o jejum de títulos. Após o sorteio, a albiceleste caiu no grupo B ao lado da Colômbia, Paraguai e Qatar.