Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no print
Print

Após saídas de Xavi e Iniesta, Messi nunca mais foi o mesmo, diz ex-Barcelona

com-messi-na-ponta-jornal-frances-monta-ranking-salarial-dos-clubes-na-europa-Futebol-Latino-09-02
Foto: AFP

Em momento onde o turbilhão de bastidores vivido no Barcelona tem rendido diversas análises, o ex-jogador argentino Juan Carlos Heredia, com passagem pelo Barça nos anos 70, entende que um ponto de prejuízo ao principal jogador culé (Lionel Messi) surgiu quando Andrés Iniesta e Xavi deixaram o clube.

Leia mais: Peruano: Troca na liderança marca o encerramento da 7ª rodada
Uruguaio: Peñarol dá vexame e líder tropeça; Veja a rodada

Para ele, o acúmulo de funções e responsabilidades que o camisa 10 precisou acumular interferiu diretamente em seu desempenho. Prejudicando, consequentemente, o restante da equipe com sua queda de rendimento:

“Messi nunca voltou a ser o mesmo depois que tiraram de seu lado Xavi e Iniesta. Nunca mais o vi jogar com essa dinâmica. Messi hoje tem de armar o jogo, fazer os gols, bater as faltas… isso é muito pra ele sozinho porque ele leva a responsabilidade de um grande clube da Europa. Se o Messi não anda, não anda o Barcelona.”



Apesar de todas as ponderações e do entendimento de Heredia de que a diretoria do Barça precisará investir no plantel, ele não consegue enxergar La Pulga em outro local se sentindo tão confortável como no clube que ele defende desde a infância.

“Não creio que em outro lugar ele se sinta mais cômodo do que em um lugar que ele está desde os 13 anos. Se o Messi ficar e para que vejamos a melhor versão de Messi, os dirigentes vão ter de gastar muito dinheiro. O Barcelona faz o que Messi quer”, disse o ex-atleta em palavras ao programa argentino Súper Deportivo Radio.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *