Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no print
Print

Aránguiz ironiza especulações: “Faltou dizerem que jogaria em Marte”

aranguiz-ironiza-especulacoes-faltou-dizerem-que-jogaria-em-marte-Futebol-Latino-11-05
Foto: Christof Stache/AFP

Em palavras que disse durante entrevista ao portal chileno RedGol, o meio-campista Charles Aránguiz demonstrou que esteve atento a quantidade de oportunidades que seu nome esteve ligado a uma possível transferência. Algo que não aconteceu já que, no início do mês, ele prolongou seu acordo com o Bayer Leverkusen, da Alemanha, até 2023.

Leia mais: Presidente da Argentina irrita torcedores de grande clube com comentário
Jornalista entende que futuro de Cristiano Ronaldo pode estar na MLS

Além de fazer uma brincadeira, o jogador ex-Universidad de Chile e Internacional atualmente com 31 anos de idade acrescentou que não houve nenhuma consulta em caráter formal:

“Faltou dizerem que eu jogaria em Marte. Ninguém conversou comigo e tudo o que foi colocado como rumor era falso. Se uma equipe grande tivesse o desejo de contar comigo, vem, não especula muito e te contrata. Sobretudo porque eu ficaria livre. O melhor foi eu ficar em Leverkusen.”

O Príncipe ainda revelou que, em algumas oportunidades, pensou que o melhor era retornar ao futebol de seu país para se reabilitar e encontrar o melhor futebol após o rompimento do Tendão de Aquiles em agosto de 2015.

Contudo, o apoio que encontrou no clube alemão acabou sendo decisivo para a sua continuidade e sensação de ter de retribuir todo o carinho e confiança que recebeu.

“Quando voltei da lesão joguei dois meses. Fui para a Copa América Centenário e, quando voltei para a Alemanha, não sei se por causa da pressão ou querer demonstrar rapidamente a confiança que depositaram em mim, me custou muito. Nos primeiros seis meses me sentia tão mal que disse a Jonas Boldt, que era o gerente esportivo e que espero que volte algum dia, que queria ir embora. Queria voltar a me sentir bem futebolisticamente. Não me sentia bem e não estava rendendo como esperavam aqui no clube. Pensei muitas vezes em ir para o Chile”, assegura Aránguiz.

“E o que aconteceu? O clube seguiu me apoiando e me dando confiança. Me disseram que não me preocupasse e não me apressasse. É muito bom escutar isso, mas sentia essa dívida. Assim que resolvi ficar, segui trabalhando e, depois desse período, encontrei meu jogo e fisicamente fui me sentindo melhor”, completou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Futebol Latino 2019