Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no print
Print

Atacante relembra sucesso em gigante da América e mágoa com Gustavo Costas

Foto: Instagram/Nicolás Tagliani

Na temporada 2003, o Alianza Lima disputou a cobiçada Libertadores da América e o resultado não foi o esperado. Após seis jogos, o time peruano ficou na lanterna da chave 4, abaixo do Cobreloa, Olimpia e Gimnasia La Plata.



Leia Mais: Lucas Barrios lamenta última passagem pelo Colo-Colo e procura por Scolari
Willie comenta sobre realidade na Bolívia por conta do coronavírus

Apesar da decepção coletiva, o atacante Nicolás Tagliani teve motivos para comemorar. Dos seis gols marcados pela equipe, ele anotou cinco e saiu repleto de moral com o torcedor.

Com o contrato perto do fim, a ele esperava um acordo longo e valorização no passe, mas isso não aconteceu e o ex-atacante revelou o motivo da sua saída inesperada.

“O meu representante estava alinhado com a diretoria e o acordo era praticamente certo. Mas devido a troca no comando técnico, o Gustavo Costas assumiu o time e pediu para não renovar comigo. Ele queria novos jogadores e escolheu os reforços. Não estava nos planos e tive que ir embora”, afirmou ao jornal Líbero.

Sem espaço no gigante peruano, o jeito foi Nicolás Tagliani buscou outro clube e a sua opção foi defender o Jorge Wilstermann, da Bolívia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Futebol Latino 2019