Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no print
Print

Athletico-PR ‘martela’ e vence Peñarol na estreia da Libertadores com gol de letra

Athletico-PR-Penarol-Libertadores-Futebol-Latino-1-03-03
Foto: Matheus Sebenello/MoWA Press

Foi com a dificuldade que uma partida de Copa Libertadores costuma apresentar, mas o Athletico-PR bateu o Peñarol contando com o apoio da Arena da Baixada por 1 a 0, gol marcado pelo jovem Bissoli já na parte final do confronto que abriu o Grupo C.

Leia mais: Com show de Guerrero, Internacional derrota a Universidad Católica
Em jogo difícil, Santos estreia na Liberta batendo de virada o Defensa y Justicia

Primeiro tempo

A bola até ficava sob o controle do time de Dorival Júnior, porém isso não denotava que a tradicional pressão da Arena da Baixada era exercida pelo Athletico.

Isso porque, apesar de atuar com suas linhas mais próximas a meta do goleiro Kevin Dawson, o Peñarol não era efetivamente ameaçado com finalizações perigosas e conseguia conter o jogo em um ritmo mais “arrastado” que, notoriamente, lhe interessava pensando em usar o recurso dos contra-ataques.

A melhor oportunidade dos anfitriões na etapa inicial, preso na marcação adversária, acabou sendo na bola parada com a subida de Thiago Heleno para colaborar no ataque. Após a batida de escanteio executada por Adriano, o “General” subiu mais alto que Xisco e cabeceou com violência bola que carimbou a trave direita de Dawson que se limitou a ver a pelota passar atrás dele e na frente da meta.

Segundo tempo

Ainda tentando furar a barreira uruguaia que se apresentava à sua frente, o Furacão trabalhava a bola e conseguiu ser mais insinuante por pelo menos três vezes em 17 minutos de segundo tempo.

Na primeira, Carlos Eduardo chegou rompendo a marcação e bateu forte, cruzado, assustando a meta de Dawson. Na segunda, Nikão aproveitou a bola de Léo Cittadini que atravessou toda a área e serviu Erick que bateu rasteiro e viu o goleiro do Carbonero cair para uma intervenção incrível. Dawson seria ainda mais importante quando, na cabeçada com absoluta precisão de Bissoli, o camisa 12 tocou na bola com força suficiente para mandá-la na trave e evitar o que parecia a abertura do marcador do Athletico-PR.

Tendo em Nikão a sua grande arma pelo lado direito do ataque para tentar desarmar o sistema defensivo dos uruguaios, o camisa 11 iniciou a jogada esbanjando habilidade tirando a marcação de Rojas na base da pedalada. Como se não bastasse isso, depois do passe em direção a pequena área, Bissoli chegou concluindo de letra e deixou Dawson totalmente sem chance de defesa já aos 30 minutos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Futebol Latino 2019