Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no print
Print
Time paranaense, graças aos gols de Renan Lodi e Rony, pode perder por um gol de diferença no RJ que vai a decisão da Copa Sul-Americana

O Atlético-PR deu um passo importante pensando em voltar a uma decisão continental depois de 13 anos. Jogando contra o Fluminense na Arena da Baixada pelo primeiro jogo da semifinal na Copa Sul-Americana, o Rubro-Negro paranaense venceu por 2 a 0 e leva uma dianteira considerável para o embate do dia 28 de novembro que ocorrerá no Maracanã.

Leia mais: Santa Fe e Junior fazem primeiro duelo na semifinal da Sul-Americana
Pais batizam o primeiro filho com o nome de River Plate

O jogo

O Fluminense claramente tinha a intenção de ser uma equipe que tentaria abafar o ímpeto inicial do Atlético-PR usando a marcação pressão na saída de bola do adversário como sua arma mais poderosa. Fato esse que, nos cinco primeiros minutos, fez com que o Furacão praticamente não conseguisse dominar a bola no plano ofensivo.

Porém, mesmo assim, quem conseguiu a primeira finalização com mais perigo foram os donos da casa quando Nikão foi lançado em velocidade pelo lado esquerdo, levantou a cabeça e cruzou na medida para Pablo fazer o arqueiro Júlio César trabalhar bem. Aos 11, o Flu deu a resposta de maneira bastante qualificada quando Gum e Luciano dão duas cabeçadas para Santos fazer ótimas intervenções.

A partida seguia em ritmo alucinante, com os dois times buscando as jogadas de velocidade na transição e se soltando bastante. Quem acabou sendo mais eficiente nessa estratégia foi o Atlético que, com Renan Lodi acertando um belo chute de pé direito, abriu a conta na Arena da Baixada aos 18 minutos.

Depois do gol, o Furacão cresceu bastante na partida e, aumentando seu poder de marcação, também conseguiu fazer com que o Fluminense errasse muitos passes e desse aos paranaenses pelo menos quatro chances claras de aumentar a dianteira. Situação essa onde Júlio César foi determinante com duas boas intervenções e um verdadeiro “milagre” em finalização de Lucho González.

Sendo extremamente pressionado e passando por maus bocados, a única oportunidade clara do Tricolor Carioca de deixar tudo igual em Curitiba veio quando Everaldo aproveitou o vacilo na saída de bola de Thiago Heleno e chutou para a providencial defesa de Santos.

Atlético-PR-Fluminense-Copa-Sul-Americana-Futebol-Latino-1-07-11
Foto: Reprodução/Twitter

Segundo tempo

A volta do intervalo mostrou o Fluminense nos primeiros minutos com a mesma empolgação e determinação do início da etapa inicial. Os visitantes conseguiam acuar o Atlético-PR em sua grande área, alcançando um chute mais agudo quando o equatoriano Sornoza soltou o pé de fora da área e viu Santos espalmar para escanteio.

Passada a primeira “onda” de ataques e marcação mais agressiva do Flu, o Atlético voltou a ser um pouco mais insinuante principalmente nas bolas paradas e chutes de fora da área. Até mesmo porque, na questão da velocidade, o time do Paraná visivelmente ressentia os efeitos de 45 minutos iniciais mais intensos e parecia mais cansado que seu oponente.

Mesmo assim, bastou com que os anfitriões se posicionassem de maneira mais organizada para, aos 32 minutos, a força ofensiva do Furacão fizesse novamente a diferença na Arena da Baixada. Após cruzamento vindo da esquerda feito por Renan Lodi, Rony invadiu a grande área sem marcação e testou no contra-pé de Júlio César. 2 a 0 Atlético-PR e explosão do torcedor para comemorar a interessante vantagem levada para o Rio de Janeiro.

error: Futebol Latino 2019