Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no print
Print

Autor do gol da classificação na Champions é “retrato” do projeto Red Bull

autor-do-gol-da-classificacao-na-champions-e-retrato-do-projeto-red-bull-Futebol-Latino-14-08
Foto: Lluis Gene/Pool/AFP

Com o resultado obtido na última quinta-feira (13) frente ao Atlético de Madrid nas quartas de final da Champions League, o RB Leipzig conseguiu o resultado mais expressivo de uma equipe integrante do ambicioso projeto abastecido pela multinacional companhia austríaca de energéticos Red Bull.

Leia mais: Brasileirão: Inter 100% e São Paulo e Vasco estreiam com vitória
América e Toluca vencem no encerramento da 4ª rodada da Liga MX

Tendo uma filosofia bastante clara de formação e repasse de atletas as diversas franquias ao redor do globo, quis o destino (e também o modelo de trabalho) que o autor do gol mais importante até aqui da história do projeto tivesse exatamente a “face” do trabalho. Tudo isso resumido na carreira (ainda no início) do jovem norte-americano Tyler Adams.

Isso porque a carreira como atleta em formação e profissional está inteiramente ligada a clubes da Red Bull, tendo o nova-iorquino natural de Wappinger entrado ainda no distante ano de 2011 na Red Bulls Academy, época onde tinha 12 anos de idade.

Depois de passar pelas categorias Sub-13, Sub-14 e Sub-16, Tyler ascendeu ao New York Red Bulls II, equipe que disputa a USL. Curiosamente, ele também está na história dessa equipe pelo fato de que, chegando em março de 2015, ele esteve em campo na primeira vitória do clube em uma partida oficial (4 a 1 frente ao Toronto FC II), tendo o mesmo sido criado apenas dois meses antes.



A sua capacidade multifuncional de atuar tanto no meio como no ataque rapidamente foi chamando a atenção e, depois de duas temporadas onde somou 70 partidas pelo NY Red Bulls, ele chegou em janeiro de 2019 ao clube alemão.

E, depois de 27 partidas feitas na equipe de Leipzig, o tento marcado aos 43 minutos da etapa complementar (tendo ele entrado aos 27 do mesmo período de jogo na vaga de Konrad Laimer) foi o primeiro que ele fez no clube que é europeu, porém em ambiente e filosofia que ele conhece muito bem.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *