Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on print
Print

Brasil, com um jogador a menos, levanta a taça da Copa América

Everton, Gabriel Jesus e Richarlison marcaram os tentos da Seleção do Brasil enquanto Guerrero fez para o Peru na final disputada no Maracanã
Brasil-Peru-Copa-America-trofeu-Futebol-Latino-07-07

Com diversos elementos característicos de uma decisão, o Brasil confirmou seu favoritismo e faturou, mais uma vez, a Copa América jogando em seus domínios ao ganhar por 3 a 1 da seleção do Peru atuando no Maracanã para quase 70 mil pessoas.

Leia mais: Por onde anda Lulinha, ex-Corinthians, Bahia, Botafogo e Ceará
Universidad de Chile tem proposta recusada por… Riquelme?

Primeiro tempo

Pressionado pela seleção peruana nos minutos iniciais ainda em seu campo de defesa, o Brasil não conseguia organizar jogadas ofensivas e ainda viu a Blanquirroja ter duas finalizações nos primeiros dez minutos com Cueva e em chute espirrado do meio-campista Renato Tapia.

Apesar disso, bastou a primeira jogada com necessidade e espaço para drible que o ataque brasileiro desequilibrou através do seu potencial. Aos 14 minutos, Gabriel Jesus recebe passe na direita de Daniel Alves, se livra muito bem da marcação e cruzou com precisão de Everton para bater de primeira, no canto de Gallese, e abriu o placar para festa quase que geral do Maracanã.

Depois desse momento, o jogo se modificou de maneira considerável onde a Seleção passou a conseguir subir suas linhas de marcação e deixar o time peruano com poucas alternativas de chegar com a mesma facilidade do início do compromisso.

Pouco antes do intervalo, em uma das raras subidas da Blanquirroja, Edison Flores tentou fazer o cruzamento rasteiro e Thiago Silva tocou com o braço na bola pouco antes de apoiar no solo, penalidade apitada pelo árbitro chileno Roberto Tobar aos 42. Após a confirmação via Árbitro de Vídeo, Guerrero foi bem na batida e deixou tudo igual.

Tudo indicava que estava decidido, mas… cinco minutos depois, o ataque brasileiro funcionou com precisão em movimentação e passes no momento certo para Gabriel Jesus aparecer frente a frente com Gallese e bater no extremo canto direito da meta peruana. 2 a 1 Brasil.

Segundo tempo

O retorno da partida teve uma tônica parecida com o que ocorreu em grande parte do tempo inicial: o Brasil sendo mais incisivo no ataque com a dinâmica de jogo onde parecia mais perto de fazer o terceiro do que os comandados de Ricardo Gareca chegarem novamente a igualdade no marcador.

Mesmo com a dominância de desempenho que ficou latente nos 15 minutos iniciais, a Seleção não conseguiu ampliar sua vantagem e viu a equipe do Peru, aos poucos, se sentir mais confiante ao ponto de voltar a se expôr mais e acionar Cueva que passava a comandar o meio-campo ofensivo.

Foi exatamente nesse momento que a partida entrava em “transição” que os visitante obtiveram o direito de passar a atuar com um homem a menos. Isso porque a arbitragem deu o segundo cartão amarelo para Gabriel Jesus após falta em Tapia, expulsando o camisa 9 da Seleção Brasileira aos 24 minutos em lance discutível.

À partir daí, o confronto ficou de maneira onde o Brasil queria ao máximo gastar o tempo e manter a bola longe de sua área enquanto o Peru, com chegadas rápidas de Trauco e Flores, impuseram momentos de dificuldade a defesa dos anfitriões.

Já aos 44 minutos, em outro lance passível de muita contestação, Everton caiu na grande área após choque com Tapia e a arbitragem marcou pênalti. Na cobrança, Richarlison foi o responsável por bater, fazer o 3 a 1 e consolidar a conquista da Copa América para a Seleção Brasileira.