Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no print
Print

Brasil derrota a Angola e fecha primeira fase do Mundial Sub-17 de forma invicta

Seleção Brasileira não decepciona o torcedor e segue com 100% de aproveitamento na competição, garantindo-se nas oitavas; angolanos também avançam
brasil-x-angola-mundial-sub-17-1-10

*Por Danilo Di Grado

Pela terceira rodada do grupo A, do Mundial Sub-17, Brasil e Angola entraram em campo na noite desta sexta-feira (1º), no estádio Olímpico, localizado em Goiânia.

Leia Mais: Em duelo emocionante, Equador derrota a Hungria e avança no Mundial Sub-17
Temporada regular do Equador chega ao fim com liderança do Macará

Com o placar de 2 a 0, a equipe brasileira fechou a primeira fase com três vitórias em três jogos, somando 9 pontos e garantindo o primeiro lugar na chave. Apesar da classificação para as oitavas de final garantida, a Seleção ainda aguarda a definição de seu adversário.
Já os angolanos ficaram na vice-liderança, com 6 pontos conquistados, mas também avançando de fase. Na mesma situação, a seleção africana aguarda o complemento dos jogos dos demais grupos para saber quem será seu próximo desafio.
Primeiro tempo
Logo no início do confronto, foram poucos lances de real perigo de gol. No entanto, era a equipe africana quem ditava mais o ritmo de jogo, mantendo-se mais no campo de ataque, conseguindo assustar o goleiro Matheus Donelli.
Apesar da posse de bola ser maior por parte da Seleção Brasileira até meados dos 20 minutos, ainda eram poucos os lances criados por Thalles Magno e companhia.
Somente a partir dos 23 minutos é que o Brasil conseguiu manter-se mais no campo de defesa angolano. Com isso, minutos mais tarde, aos 25, por pouco não abriu o marcador com Kaio Jorge, em cobrança de falta, mas a bola acabou passando ao lado da trave direita de Cambila.
Animado, outra vez os atletas brasileiros partiram para cima. Aos 29, em jogada iniciada com Peglow, o meia encontrou Diego Rosa em boas condições na área, que, por sua vez, finalizou para a defesa do goleiro na primeira tentativa, e, no rebote, de cabeça, outra vez acabou parando na intervenção do camisa 1 angolano.
Na reta final da etapa, a seleção anfitriã do Mundial ainda conseguiu manter o mesmo ritmo de pressão em busca do primeiro tento. Porém não conseguiu surpreender o adversário em tentativas de finalização de Veron e Henri, levando o empate parcial para os vestiários.
Segundo tempo
Na volta das seleções para a etapa final, ambos os treinadores optaram por manter seus esquemas táticos iniciais. Diferente de como foi na primeira etapa, o confronto iniciou de forma intensa e com muito equilíbrio, com boas chances criadas dos dois lados, porém nenhuma suficiente para abrir o placar em Goiânia.
Mas o técnico da Seleção Brasileira, descontente com o resultado parcial, decidiu recuar aos suplentes. O camisa 10, Peglow, acabou deixando seu lugar para o 20, Lázaro, atleta do Flamengo, tentando melhorar o meio de campo da equipe.
Após a mudança, minutos mais tarde, aos 22 minutos, finalmente os comandados de Guilherme Dalla Déa abriram a contagem. Após cobrança de escanteio de Veron, Henri chegou a cabecear para o meio da área, tendo o desvio de Thalles Magno antes de entrar. 1 a 0.
Com a vantagem no jogo, a Seleção Canarinho passou a ficar mais tranquila em campo, porém ainda atenta às tentativas dos angolanos. Com isso, o treinador Pedro Gonçalves tentou dar ua nova cara o seu time tirando Maestro para colocar em seu lugar Domingos.
Porém a troca não surtiu efeito, já que o Brasil conseguiu encontrar seu gol minutos mais tarde. Aos 31, após uma linda jogada individual de Veron, que, por sua vez, driblou a marcação em velocidade em direção ao gol de Cambila, batendo com estilo na saída do camisa 1 para ampliar o placar. 2 a 0.
 E o resultado, de fato, deixou os anfitriões completamente relaxados, com o total apoio vindo das arquibancadas. Sendo assim, o comandante Guilherme optou por novas trocas colocando Gabriel Noga e Sandry, nos lugares de Patryck e Daniel Cabral, respectivamente.
No últimos 10 minutos, tentando segurar qualquer pressão por parte do rival, o Brasil conseguiu manter-se focado em campo, e, ao apito final do árbitro, comemorou o resultado e sua passagem para as oitavas de final. Já os angolanos, apesar do tropeço, também conseguiram garantir-se na próxima fase.
error: Futebol Latino 2019