Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no print
Print

Daniel Passarella pode ficar seis anos atrás das grades

Ex-presidente do River Plate é acusado de crimes fiscais e administrativos no período que comandou o clube, entre 2009 e 2013

Aos 65 anos, Daniel Passarella atravessa um momento delicado em sua vida. O eterno ídolo do River Plate é acusado de fraudes fiscais e administrativas durante o período que presidiu o time Millonario, entre 2009 e 2013.

Leia Mais: Dorados de Sinaloa lança camisa em homenagem a Maradona
Com futebol brasileiro no alvo, governo chinês quer ampliar investimentos na América Latina

O ex-mandatário vai a júri popular nas próximas semanas e caso seja confirmada a sua condenação, pode ficar até seis anos atrás das grades.

Além de Passarela, alguns integrantes da sua diretoria, como, por exemplo, Diego Turnes, que foi o seu vice-presidente e Daniel Mancusi, tesoureiro da gestão, também serão julgados.

Segundo a comissão instalada dentro do clube, Passarella utilizou firmas falsas em contratos e cometeu inúmeros crimes com o dinheiro do River Plate não só relacionado ao futebol profissional como outras áreas do Millonario.

Carreira no Brasil

Em 2005, Daniel Passarella foi contratado pelo Corinthians para dirigir o time na época da parceria com a MSI. A passagem não foi vitoriosa e o argentino caiu após levar uma goleada para o São Paulo, no Pacaembu.

error: Futebol Latino 2019