Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no print
Print

Delfín segura ímpeto do Macará e avança para a final no Equador

Jogando como visitante, o Delfín usou a estratégia de apostar essencialmente nos contra-ataques e arrancou um resultado que lhe interessava
Macara-Delfin-LigaPro-Futebol-Latino-07-12

O Delfín é o primeiro finalista da LigaPro. Jogando no estádio Bellavista, o time Cetáceo empatou em 1 a 1 com o Macará e, como tinha vencido a ida por 2 a 1, seguiu em frente para tentar o seu primeiro título nacional absoluto já que, em 2017, venceu o Primera Etapa.

Leia mais: Time de Erik no Japão confirma título da J-League encerrando jejum
Sarri elogia jovem uruguaio da Juventus: “jogador importante”

Na etapa inicial, os anfitriões eram quem ditavam o ritmo do confronto diante de um Delfín absolutamente interessado somente nos espaços que seu adversário daria visando contra-ataques de velocidade. Com isso, o Macará insistia quase que de todas as formas finalizar, mas se via preso em uma marcação bastante coordenada e ajustada. Sendo que, mesmo assim, a chance mais aguda de fazer apareceu quando uma falta lateral batida pelo meio-campista argentino do Delfín, Sergio López, carimbou o travessão do arqueiro Javier Burrai.

No tempo complementar, Michael Estrada chegou com extremo perigo finalizando para a defesa de Pedro Ortíz e, no rebote, quase fez de maneira acidental tendo a bola voltado com força no seu pé esquerdo e ido pela linha de fundo. Com isso, quem capitalizou uma das poucas chances que teve foram os visitantes com Roberto Ordóñez.

Aos oito minutos, o camisa 17 do Cetáceo recebeu bola longa no campo de ataque, se livrou com certa facilidade da marcação de César Mercado e bateu com força de pé esquerdo no ângulo, tirando as chances de defesa para Burrai.

Depois de ficar por alguns minutos “zonzo” e precisando resistir para não tomar o segundo, o Macará foi insistente na sua estratégia de aplicar pressão sendo que a bola parada foi decisiva para deixar o jogo igualado no Bellavista. Em escanteio cobrado pela esquerda por Carlos Feraud, o zagueiro Moises Corozo subiu muito alto e testou forte para estufar as redes do Delfín. Festa absoluta da torcida local.

Até o apito final, o clima foi de absoluta tensão e pressão do Macará buscando já de maneira desordenada o tento que não veio, fazendo a minoria de torcedores do Cetáceo que foram a Ambato comemorarem a classificação.

O segundo finalista do Equador sai do duelo que se iniciará às 21h (horário de Brasília) entre LDU e Aucas no Casablanca. Como a Luga venceu o primeiro compromisso por 3 a 1 e teve melhor campanha na primeira fase, pode perder por até dois gols de diferença que seguirá indo para a decisão contra o Delfín.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Futebol Latino 2019