Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no print
Print

Depoimentos detalham agressões de Sebastian Villa a ex-namorada

jogador-do-boca-juniors-repete-que-ex-namorada-o-extorquia-Futebol-Latino-08-05
Foto: Divulgação/Boca Juniors

O famoso jornal argentino Olé teve acesso a dois depoimentos dados nessa semana referentes a irmã e uma amiga de Daniela Cortés, ex-namorada do atacante colombiano Sebastian Villa, do Boca Juniors, acusado de agressão.

Bettilt 300x250

Leia mais: Presidente do Atlético Nacional fala sobre ofertas por Daniel Muñoz
Mesmo estando “no mercado”, Pochettino seguia ligado ao Tottenham

Em ambos, as palavras corroboram o comportamento agressivo do jogador dito desde o princípio pela ex-companheira de Villa tanto em relação as agressões físicas como verbais.

Além disso, a amiga de Daniela confirmou que, por conta de um dos episódios de agressão, ela acabou perdendo o filho que estava esperando do atacante de 24 anos de idade.

Por conta da pandemia do novo coronavírus, os dois depoimentos foram dados em caráter virtual, estando tanto a irmã como a amiga de Daniela na Colômbia.

Confira abaixo trechos importantes dos respectivos depoimentos:

Irmã de Daniela Cortés

“Dani sempre me mandava fotos dos golpes que tinha no rosto ou em qualquer outra parte do corpo. Foram constantes, tanto físicas como verbais e tenho fotos de 2018. Aqui tem (fotos) como a do lábio arrebentado. Me dizia que Sebastian havia agredido ela novamente, que queria vir para cá (Colômbia). Foi uma relação difícil porque Sebastian era uma pessoa muito inconstante, havia muitos golpes, muitas agressões psicológicas, cada vez mais insultos e humilhações. O dinheiro que Daniela administrava era dinheiro que ele dava para fazer as compras. Tenho a conversa onde ele me disse que ia ser pai. Presenciei duas agressões na Colômbia. Em uma, ele começou a empurrar a Daniela e minha mãe interveio. Os amigos dele era conhecedores de cada uma das agressões a Daniela e eles mesmos o acalmavam. Nos mandou dois vídeos onde dava para escutar ele falando com gente de Medellín, que ia fazer algo conosco se Daniela não saísse de casa, depois minha mãe ligou duas vezes para Sebastián e não o contestou.”

Amiga de Daniela Cortés

“Faz dois anos que ela vem me contando sucessivas agressões e dizia que estava cansada de sempre acontecer o mesmo, me mandava fotos dos golpes. Era a única pessoa a quem recorria por confiança, as vezes com sangue dos golpes. Eu aconselhava que não seguisse permitindo essa situação, que deixasse ele. Ela se escondia no banheiro para me contar que ele havia a agredido, me mandava essas fotografias impactantes, com sangue, pedindo um conselho que eu não sabia como dá-lo porque me sentia impotente. Simplesmente dizia que o deixasse porque ele não ia mudar. Villa estava em seu modo bipolar. Não passava 115 dias que ele estivesse bem. Durante a quarentena me chamava dia a dia falando da sua agressividade. Ele tinha ciúme compulsivo, doentio, diria eu. A agressão dele não era só física, mas também verbal e psicológica. A humilhava, baixou a autoestima dela como mulher, lhe dizia que era muito feia, que lhe faltava quadril e expulsava ela de casa. Se ela esteve grávida? Sim senhor, faz aproximadamente um ano que ela me contou, fez vários testes que deram positivo e, logo depois de um desses episódios de golpes, teve um sangramento. Não quis ir ao médico porque sentiu muita dor. Sebastian estava pedindo um filho a ela fazia tempo, desde que foram para a Argentina estavam buscando um bebê.”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Futebol Latino 2019