Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no print
Print

Depois de seis meses, brasileiro aguarda para retomar carreira em Portugal

depois-de-seis-meses-brasileiro-aguarda-para-retomar-carreira-em-portugal-Futebol-Latino-16-03
Foto: Divulgação/Quarteirense

Apesar do continente europeu e boa parte do mundo estarem em estado de alerta mediante a pandemia do coronavírus que assola todo o planeta, um jovem jogador brasileiro que vive em Portugal conta os dias para a chegada do próximo mês de maio.

Leia mais: Jogador do Benfica admite que ex-companheiro o convidou para jogar no Boca Juniors
Seattle Sounders confirma primeiro caso de COVID-19

Isso porque, para o meio-campista Weverton, esse período significará a oficialização de sua volta a possibilidade de atuar pois, treinando com o Quarteirense, time da quinta divisão lusitana, ele não foi inscrito no início do ano por ainda não portar a documentação local.

Revelado no Grêmio Osasco, Weverton conta com passagens em sua curta trajetória por São José, Figueirense, FC Cascavel, Taubaté, Real FC e, depois de um hiato, agora aguarda ansiosamente pela oportunidade no futebol português.



E, como evidentemente não poderia ficar sem trabalhar mesmo mediante a ausência de possibilidades em caráter momentâneo, entrou em ação o Weverton versão pintor. Isso porque, durante seis meses, ele trabalhou na empresa Altemar Pedroso Unipessoal Lda já estando em solo português para juntar dinheiro suficiente visando a sua estabilização.

Com isso, o atleta se mostra bastante grato a seu pai, Sergio Luiz Barbão, além do amigo Luis Carlos Lima, que foi justamente aquele que lhe alertou da possibilidade de tentar a continuidade da carreira em Portugal. Por fim, quem tambe´m conta com o carinho de Weverton é o presidente do Quarteirense, Vladimiro Moreira, mais conhecido no clube como Miro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Futebol Latino 2019