Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on print
Print

Depois de sofrer no 1° tempo, Boca resolve em 15 minutos contra o Tolima

Jogo em La Bombonera que terminou 3 a 0 teve o time colombiano superior na etapa inicial, mas sendo facilmente batido pelo Boca no início do segundo tempo
Boca-Juniors-Tolima-Futebol-Latino-Copa-Libertadores-Futebol-Latino-1-12-03

Quem assistiu os primeiros 45 minutos do jogo entre Boca Juniors e Tolima pela segunda rodada do Grupo G da Copa Libertadores viu um duelo com mais oportunidades para a equipe visitante do que o contrário. Contudo, em um curto espaço de tempo na segunda etapa, o time de Gustavo Alfaro foi mortal em La Bombonera e construiu um importante placar de 3 a 0 em todos os sentidos.

Leia mais: Depois de grande triunfo como visitante, Cerro Porteño joga com o Zamora
River Plate segue defesa do título recebendo o Palestino no vazio Monumental

Além da liderança da chave, o time argentino construiu uma interessante margem de saldo de três gols positivos. Por sua vez, o clube de Ibagué ficou com o saldo negativo de -2 e será ultrapassado na tabela caso haja um vencedor no outro confronto do grupo entre Athletico e Jorge Wilstermann na próxima quinta-feira (14) em Curitiba.

Primeiro tempo

Apesar da posse ser claramente do Boca nos minutos iniciais, a estratégia de jogo que se mostrava mais efetiva em reais oportunidades de gol era a do Tolima.

Tanto é que, com menos de dez minutos, o atacante Omar Albornoz bateu com muito perigo do lado esquerdo da meta defendida por Esteban Andrada além do chute venenoso de Danovis Banguero no rebote da zaga argentina que estalou na trave direita do gol Xeneize.

Tentando se infiltrar na zaga dos colombianos com uma formação de características bem ofensivas, mesmo assim o sistema de marcação e compactação do Tolima era bastante eficiente. Isso sem precisar fazer uma linha de contenção mais alta, permitindo que os argentinos chegassem tocando com certa liberdade até a faixa do meio-campo.

Por sua vez, os comandados de Alberto Gameiro eram sempre muito insinuantes e, de frente para Andrada, sempre faziam questão de chutar rapidamente para não perder a chance de finalizar.

No melhor lance que o Boca conseguiu elaborar em meio a esse cenário “enroscado” aos 38 minutos, Sebastián Villa conseguiu se livrar da marcação de Banguero e tocou rasteiro para Darío Benedetto bater no meio do gol. Sendo essa, aliás, a única oportunidade que Álvaro Monteiro realmente foi exigido no tempo inicial.

Segundo tempo

Se os primeiros 45 minutos foram angustiantes para sequer chegar perto de abrir a conta em Buenos Aires, na virada do intervalo bastou uma bola parada para a massa em La Bombonera fazer o estádio “pulsar”.

Aos dois minutos, Mauro Zárate cruzou na grande área e o zagueiro do Tolima, Marco Pérez, tentou fazer o corte, mas acabou jogando no extremo canto esquerdo de Monteiro.

Depois disso, a dominância do Boca foi aparecendo de maneira mais clara em mistura ao momento onde os colombianos pareciam “atordoados” com o tento sofrido. Com 10 minutos, o time Azul y Oro aproveitou o momento e, depois de bola alçada com precisão por Emmanuel Mas, Benedetto chegou livre de marcação e testou para Monteiro tentar, sem sucesso, evitar com com que a bola ultrapassasse a linha.

Já com 14 minutos, foi a vez dos anfitriões aproveitarem a velocidade de seu quarteto ofensivo para trocar passes com qualidade e, recebendo ótima bola de Carlitos Tévez, Zárate fez o seu segundo na partida, o terceiro do Boca Juniors.

À partir dai, restou ao Boca apenas administrar o ótimo resultado, algo que se tornou ainda mais fácil quando Carlos Robles entra solando na marcação de Ábila já nos acréscimos e é expulso com cartão vermelho direto, até que o árbitro uruguaio Esteban Ostojich desse por encerrado o confronto.