Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on print
Print

Deportivo Lara derrota Huracán e assume a vice-liderança do grupo do Cruzeiro

Time venezuelano soube aproveitar a chance de jogar em casa e conseguiu um ótimo resultado diante do Globo

*Denis Santos

Em jogo válido pela 3ª rodada do grupo B, Deportivo Lara e Huracán fizeram o jogo da sobrevivência no estádio Metropolitano de Lara e quem se deu melhor foram os venezuelanos que venceram por 2 a 1. Com a vitória, o time da casa assumiu a segunda posição. Os Argentinos permanecem com apenas um ponto.

Leia Mais: Gabigol é expulso e Flamengo perde no Maracanã para o Peñarol
UTC e Cerro, em jogo brigado, ficam no empate pela ida da Sul-Americana

Na próxima rodada, o Deportivo Lara enfrenta o Emelec, no George Capwell, em Quito. Já os argentinos do Huracán enfrentam o Cruzeiro, no Mineirão.

O jogo

A partida começou com os dois times muito afobados. Um exemplo disso foi a quantidade de faltas no início da partida. Foram assombrosas 10 infrações em 5 minutos.

Só que a equipe venezuelana foi colocando os nervos no lugar e começou a criar chances ao invés de cometer faltas. Os argentinos continuaram a parar o jogo e uma delas acabou sendo dentro da área: pênalti para o Deportivo Lara e Manzano marcou, 1 a 0.

Um fato inusitado acontece aos 15 minutos: queda de energia no estádio e quase dez minutos de paralisação.
Quando voltou, o jogo continuou muito faltoso e muito truncado. O que era péssimo para o Huracán e que acabou ficando ainda pior, pois Centeno aproveitou passe de Manzano e ampliou, 2 a 0.

No segundo tempo, o time do Huracán foi para o tudo ou nada e começou a propor mais o jogo. Tanto que aos 17 minutos, o Globo conseguiu diminuir em um lance de pura infelicidade de Manzano, que acabou marcando contra.

E Manzano queria mesmo ser o personagem do jogo. Em falta cometida no meio-campo, ele recebeu o segundo amarelo e foi expulso.

O que aparentava era que o Huracán empataria, mas quem quase fez foram os venezuelanos, que acabaram parando na defesa de Silva, e na falta de pontaria de Di Renzo, que chutou para fora.

O Huracán, mesmo em vantagem numérica, não conseguiu o empate e ainda teve Diego Mendonza expulso.