Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on print
Print

Di María revela ato surpreendente de Messi durante a Copa América

Atacante do Paris Saint-Germain (França), Di María também falou em entrevista sobre relação do plantel com outro argentino, Mauro Icardi
Atacante do Paris Saint-Germain (França), Di María também falou em entrevista sobre relação do plantel com outro argentino, Mauro Icardi
di-maria-revela-ato-surpreendente-de-messi-durante-a-copa-america-Futebol-Latino-03-10

Se a imagem de Lionel Messi na seleção da Argentina durante a disputa da Copa América no Brasil sofreu uma mudança de análise para um perfil mais enérgico, as palavras ditas por Ángel Di María em entrevista que o mesmo concedeu ao programa ESPN Redes, veiculado na sucursal argentina da emissora, reforçam essa ideia.

Leia mais: Esquadrões Libertadores: 1969 – Estudiantes mantém a hegemonia da América
Sebastián Beccacece pode perder o emprego no Independiente

Segundo o atleta do Paris Saint-Germain (França), o camisa 10 da Albiceleste e também do Barcelona entoou um discurso tão carregado do sentimento de orgulho que alguns dos presentes chegaram a ir as lágrimas com as palavras de La Pulga.

“Antes de mais nada que estava orgulhoso do grupo que havíamos formado. Do que conseguimos juntos porque muitos de nós nem estavam na primeira lista e que parecia que fazia anos que jogávamos juntos. Que estávamos alinhados desde o primeiro dia e que estava orgulhoso do que havíamos entregado, do que deixamos em campo pela camiseta. E que, com certeza, se estávamos lá na Copa América é porque merecíamos estar”, disse o atleta.

Di María também foi questionado sobre a recepção do elenco parisiense em relação a chegada de Mauro Icardi na última janela de transferências após o avante argentino ter saído por empréstimo de forma conturbada da Internazionale (Itália). Algo que, na visão do compatriota, não influenciou no julgamento do grupo e muito menos potencializou qualquer imagem de atleta com problemas para se enturmar:

“São incríveis as coisas que dizem. Icardi está adaptado à equipe e a cidade. Fica apreensivo com os temas familiares, mas é normal. Aqui tratamos de o ajudar como podemos. Dou risada cada vez que leio. O tratam como um filho da p… e ele não é. Não teve nada demais, conversamos, ajudamos e o aconselhamos, como com todos.”