Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no print
Print

Em país próximo a Itália, brasileiro frisa trabalho de combate ao Covid-19

O meio-campista Arthur Faria defende o time do Balzan FC, de Malta, local que está separado apenas 200 quilômetros do território italiano
meia-com-passagem-pelo-vasco-fala-sobre-futebol-em-destino-turistico-Futebol-Latino-13-02

A ilha de Malta trata-se de um dos principais destinos turísticos europeus e localiza-se ao sul da Itália. E exatamente nesse país onde o meio-campista Arthur Faria mora e trabalha defendendo a camisa do Balzan FC, clube da primeira divisão maltesa.

Leia mais: Curaçao será a sede do 2020 Caribbean Club Shield
República Dominicana sediará fase final da Concacaf Caribbean Club Championship

Recentemente, a Associação Maltesa de Futebol anunciou o prolongamento da suspensão das competições até, pelo menos, o começo de abril mediante a pandemia do coronavírus. O jogador comentou a decisão da pausa no futebol que também significou uma das medidas no pedido de ajuda do governo.

“A paralisação é o melhor a ser feito, os jogadores e todos que fazem parte correm riscos, não estamos imunes ao vírus. Mas acredito que no momento certo o campeonato vai voltar com condições ideais e sem risco para todos”, contou o atleta.

Apesar de separados pelo mar, Itália e Malta estão a uma distância territorial inferior aos 200 km. Com isso e o panorama complicado que vive o país vizinho, sendo aquele em todo o planeta com o maior número de mortos registrados pelo vírus, a proximidade acaba nautralmente elevando a apreensão da população sobre o risco de contaminação como relatou Arthur:

“Todos sabemos que a Itália está passando por um momento ainda mais complicado e por aqui ser próximo, acaba deixando a população apreensiva. Porém, o governo tomou medidas de precaução e a maioria da população está fazendo sua parte, acredito que todos juntos e buscando o mesmo objetivo tudo isso possa acabar logo e voltarmos a ter uma vida normal.”



O jogador, com passagens pelo Vasco na carreira, falou também que no momento o turismo não é prioridade, apesar de fundamental para a economia do país.

– A prioridade do governo e de todos aqui no momento é o combate ao vírus, amenizar ao máximo os efeitos que ele trás e com isso o turismo fica em segundo plano, o turismo é muito importante para o país e logo vai voltar ao normal mas agora a prioridade de todos precisa ser o combate ao vírus – opinou Arthur.

O último posicionamento da Associação de Futebol do país, que ocorreu na quarta-feira,17, é de que as competições estarão suspensas até, no mínimo, o dia 5 de Abril.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Futebol Latino 2019