Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no print
Print

Em entrevista, Riquelme foge de polêmica com Tévez e ataca Maradona

Nesta terça-feira, o eterno ídolo do Boca Juniors, Juan Román Riquelme concedeu entrevista ao canal Fox Sports, da Argentina e falou sobre diversos assuntos polêmicos, entre eles, Diego Armando Maradona e Carlitos Tévez.

Leia Mais: Rivais querem torcida mista em clássico no futebol uruguaioFIFA adverte FMF por conta de cantos ofensivos na Copa das Confederações

Questionado sobre as opiniões polêmicas de Maradona sobre o futebol argentino e o Boca Juniors, Riquelme foi curto e grosso para expressar o seu sentimento em relação a Dom Diego. “Não me importo com o que o Maradona fala, quando vejo que a TV vai passar alguma declaração dele mudo de canal”.

Sobre o momento do time Xeneize, Román mostrou-se feliz com o título argentino praticamente assegurado e a volta do clube à Libertadores da próxima temporada. Na visão do ex-jogador, em 2018, a fanática hinchada irá cobrar muito a conquista do torneio que não vem desde 2007.

“Caso o título seja conquistado amanhã eu vou ficar muito feliz. Sou torcedor do Boca Juniors e sempre quero o melhor para o clube e torcida”.

“Na próxima temporada, o grande objetivo do time será a conquista da Libertadores. A torcida não vai admitir mais um fracasso e tenho certeza que o elenco será cobrado para atingir esse objetivo”, afirmou.

Em relação à Carlitos Tévez, que afirmou ao jornal Marca estar chateado com o comportamento de Riquelme após o encerramento da carreira, o ex-camisa 10 preferiu não polemizar e desejou sorte ao ex-companheiro em sua trajetória no futebol.

“Carlitos é um bom menino. Eu o conheço desde quando era criança e apenas desejo sorte a ele onde estiver”.

Por fim, quando precisou avaliar o melhor treinador que teve na carreira, Riquelme surpreendeu e aponto Miguel Ángel Russo ao invés de Carlos Bianchi.

“Sempre tive bons comandantes na carreira e fui campeão com vários, mas tenho um carinho especial por Miguel Russo, que sabia muito de futebol e nos levou ao título da Libertadores”, finalizou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Futebol Latino 2019