Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no print
Print

Erik comenta chance de conquistar título inédito no Yokohama Marinos

Atacante brasileiro pode marcar nome na história do clube japonês em taça que o time jamais conquistou em 48 anos de existência
erik-comenta-chance-de-conquistar-titulo-inedito-no-yokohama-marinos-Futebol-Latino-07-02

Depois de acumular 13 participações (nove gols e quatro assistências) em 13 partidas feitas pelo Yokohama Marinos no ano de 2019 com direito a conquista da J-League, o começo da atual temporada pode ser com um troféu inédito ao atacante brasileiro Erik e ao clube em si. Isso porque, na manhã do próximo sábado (8) às 1h35 (horário de Brasília), o Marinos enfrenta pela Supercopa do Japão o Vissel Kobe, vencedor da Copa do Imperador do último ano.

Leia mais: Tevez abre o jogo e afirma que selou a paz com Riquelme
Parapsicólogo revela trabalho de magia negra dentro do time de Maradona na Argentina

Ao longo da história, enquanto o Vissel jamais disputou a competição de jogo único comumente no Estádio Nacional de Tóquio, essa será a quarta final da equipe de Yokohama nessa competição. Nas outras três oportunidades, o time ficou com o vice.

O atacante de 25 anos de idade reconhece que houve um extremo desgaste para conseguir o título nacional que não vinha há uma década e meia, mas a motivação de começar 2020 sendo campeão e com a chance de manter o futebol mostrado no ano passado acaba falando mais alto nesse momento:

“Foi um ano de muito desgaste físico, mental, mas voltamos com tudo para 2020. Estamos focados nessa decisão, até por ser um jogo único, mas a equipe está preparada, treinamos na mesma pegada em que encerramos o ano e vamos manter o bom futebol que desempenhamos quando conquistamos o título japonês. Será um jogo difícil, mas com certeza daremos nosso melhor.”

Em relação a questões culturais, Erik entende que os primeiros meses serviram tanto para a sua adaptação a nova realidade como também de uma importante troca de experiências entre ele e os demais atletas:

“Aqui tenho aprendido muito com a cultura, com a lingua, com a organização, é um país de primeiro mundo. A cada dia tenho evoluído e também procuro passar tudo que aprendi no Brasil para eles, de experiências, apesar de ser jovem também e o grupo é jovem, mas tem muita qualidade, que a gente vem de uma conquista muito importante que não ganhava há 15 anos, então nos da confiança para seguir firme nas próximas quatro competições que temos ainda.”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Futebol Latino 2019