Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on print
Print

Escândalo agita os bastidores de seleção sul-americana

Devido a péssima relação com o técnico Rafael Dudamel, Josef Matínez anunciou que não defende mais a Venezuela enquanto o comandante estiver no cargo

A crise parece estar instalada dentro da seleção venezuelana. Após Rafael Dudamel colocar o cargo de técnico à disposição, um jogador importante da vinotinto resolveu vir a público e abrir o jogo sobre a péssima convivência com o treinador.

Leia Mais: Em jogo isolado, Independente consegue sofrida classificação na Copa Argentina
Esquadrões Libertadores: 1964 – Independiente conquista o primeiro título da Argentina

Trata-se de Josef Martínez, que através da rede social, emitiu um comunicado detonando o comandante e falando que, só volta a defender a seleção nacional, quando Dudamel deixar a comissão técnica.

“Não farei rodeios, pois não é a minha forma de agir. A razão por não atuar mais na seleção é clara: a péssima relação com o atual treinador da Venezuela. São três anos de um convívio ruim, que não corresponde com o compromisso que o cargo exige”, afirmou em um dos trechos.

Disposto a abrir o jogo, Martínez revelou que a Copa América disputada no Brasil o abalou psicologicamente.

“O motivo para deixar não é esportivo. O desgaste é culpa única e exclusivamente da pessoa que lidera o corpo técnico. A Copa América 2019 foi o evento que mais afetou emocionalmente e esportivamente”, finalizou.

Lembrando que, apesar da relação ruim entre técnico e elenco, a Venezuela chegou até as quartas de final na Copa América disputada no Brasil.