Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on print
Print

Esquadrões Libertadores: 1968 – Estudiantes derrota a Academia do Palmeiras para faturar o título continental

Time de La Plata derrotou as principais forças da América do Sul e conquistou pela primeira vez o maior torneio de clubes da América
Time de La Plata derrotou as principais forças da América do Sul e conquistou pela primeira vez o maior torneio de clubes da América

Nesta terça-feira, o Futebol Latino dá sequência a Série ‘Esquadrões da Libertadores’. No episódio de hoje, vamos relembrar como o Estudiantes de La Plata se apresentou na edição de 1968 e faturou o primeiro título continental da história.

Leia Mais: Gramado do Monumental de Núñez resiste bem as fortes chuvas na Argentina
Atacante chega ao Barcelona de Guayaquil com “custo zero”, garante presidente

Ao lado do Racing, atual campeão, e Independiente, o time de La Plata representou o seu país na competição. Na fase de grupos, a equipe ficou na liderança da chave que tinha o Rojo, Deportivo Cali e Millonarios.

Em seis jogos, a equipe argentina venceu cinco duelos e empato apenas um. Com 12 gols marcados e três sofridos.
Na segunda fase, o Independiente novamente foi o adversário ao lado do Universitário. A campanha foi quase impecável com três vitórias e uma derrota, desempenho que colocou o time na semifinal.

No último desafio antes da grande decisão, o poderoso Racing de Avellaneda e atual campeão da Liberta, o Estudiantes mostrou o seu poder de reação. Na primeira partida, o adversário venceu por 2 a 0. No Ciudad de La Plata, o torcedor marcou presença e o Estudiantes levou a melhor por 3 a 0.

Se cada time conquistou uma vitória, o jeito foi decidir tudo no jogo desempate. Após 90 minutos equlibrados, os dois times ficaram no empate por 1 a 1, melhor para o Estudiantes, que ficou com a classificação graças ao número de gols marcados na série (4 a 3).

Na final da Libertadores o adversário foi o Palmeiras de Ademir da Guia e cia. Na ida, Verón e Eduardo Flores marcaram e o Estudiantes ganhou por 2 a 1. Na volta, o Verdão usou o Pacaembu a seu favor e venceu por 3 a 1, o que provocou o tão esperado terceiro confronto. No Centenário, em Montevidéu, Ribaudo e Verón marcaram para o time de La Plata e o clube argentino venceu por 2 a 0 para faturar o título.

Time-Base: : Poletti; Madero (Manera), Malbernat, Aguirre Suárez e Medina; Pachamé, Bilardo e Togneri, Flores (Ribaudo), Conigliaro (Echecopar) e Verón. Técnico: Osvaldo Zubeldía.