Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no print
Print

Esquadrões Libertadores: 1986 – River Plate coloca a segunda taça na sua galeria

A matéria de hoje da série Esquadrões Libertadores relembra o talentoso time riverista que impôs o "bivice" ao América de Cali
esquadroes-libertadores-1986-river-plate-coloca-a-segunda-taca-na-galeria-Futebol-Latino-19-10

A continuação da série “Esquadrões Libertadores” produzida pelo Futebol Latino chega ao capítulo reservado a edição de 1986 onde o River Plate, com nomes históricos do calibe de Nery Pumpido, Oscar Ruggeri, Américo Gallego e Antonio Alzamendi, faturou o segundo título continental de sua história que, hoje, conta com quatro troféus.

Leia mais: Com gol, Suárez diminui distância para nome histórico do Barcelona
Em meio a estado de emergência, jogos no Chile são adiados

1986

Campeão da edição anterior, o Argentinos Juniors ganhou o direito de seguir diretamente para a semifinal em torneio com a participação de outras 18 equipes.

Como a Venezuela havia sido punida pela FIFA mediante atos de corrupção na administração da Federação Venezuelana de Futebol, os times do país ficaram proibidos de jogar a edição em questão da Liberta, sendo os clubes habilitados a jogarem os seguintes: América de Cali, Bangu, Barcelona de Guayaquil, Boca Juniors, Bolívar, Cobresal, Coritiba, Deportivo Cali, Deportivo Quito, Jorge Wilstermann, Montevideo Wanderers, Nacional (Paraguai), Olimpia, Peñarol, River Plate, Universidad Católica, Universitario e a UTC.

Campanha do River Plate

Mesmo tendo o arquirrival Boca Juniors no seu grupo além dos uruguaios Montevideo Wanderers e Peñarol, o Millonario sobrou marcando 11 pontos e passando por muito na primeira posição, único posto que dava vaga no triangular equivalente a fase de semifinal.

Na etapa seguinte, as coisas foram bem diferente pois, diante de Argentinos Juniors e Barcelona de Guayaquil, o clube de Núñez precisou fazer um jogo de desempate contra seu conterrâneo para decidir quem iria a decisão. Como o saldo de gols riverista foi melhor, o 0 a 0 favoreceu ao time de Héctor Veira que avançou.

Decisão

Na finalíssima, o River Plate se encontrou com uma equipe que estava habituada a chegar na instância em questão: o América de Cali. E pode se dizer que os argentinos aproveitaram bem o fato de, nas outras duas oportunidades, o time colombiano ter sido derrotado já que a conquista veio com dois resultados positivos: 2 a 1 fora de casa e 1 a 0 no Monumental de Núñez.

Jogos

Fase de grupos

Boca Juniors 1 x 1 River Plate
Montevideo Wanderers 0 x 2 River Plate
Peñarol 0 x 2 River Plate
River Plate 3 x 1 Peñarol
River Plate 4 x 2 Montevideo Wanderers
River Plate 1 x 0 Boca Juniors

Segunda Fase

Argentinos Juniors 0 x 0 River Plate
Barcelona de Guayaquil 0 x 3 River Plate
River Plate 4 x 1 Barcelona de Guayaquil
River Plate 0 x 2 Argentinos Juniors

Desempate

Argentinos Juniors 0 x 0 River Plate

Final

América de Cali 1 x 2 River Plate
River Plate 1 x 0 América de Cali

Time base: Nery Pumpido; Jorge Gordillo, Alejandro Montenegro, Nelson Gutiérrez e Oscar Ruggeri; Roque Alfaro, Norberto Alonso, América Gallego e Héctor Henrique; Antonio Alzamendi e Juan Gilberto Funes.

error: Futebol Latino 2019