Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no print
Print

Estados Unidos, com duas penalidades, elimina a Espanha na Copa do Mundo

Jogo de extremo equilíbrio acabou sendo definido pela marca da cal em duas batidas certeiras da atacante dos Estados Unidos, Megan Rapinoe
Estados-Unidos-Espanha-Copa-do-Mundo-Futebol-Latino-24-06

Apesar de não ter sido amplamente superior a sua adversária, a seleção feminina dos Estados Unidos foi cirúrgica nas oportunidades que teve para bater a Espanha nas oitavas de final da Copa do Mundo por 2 a 1 jogando no Stade Auguste Delaune II em Reims, na França.

Leia mais: Afastado por problemas pessoais, Ospina é aguardado pela Colômbia
Lenda argentina acerta com time do futebol uruguaio

Primeiro tempo

Apesar da chegada inicial no ataque ter sido espanhola, a equipe norte-americana começou a se delinear como dominante no duelo muito cedo quando Tobin Heath recebeu lançamento em profundidade nas costas da zaga adversária e acabou derrubada por Mapi León. Na batida da penalidade, aos sete minutos, Megan Rapinoe bateu no canto oposto da arqueira Sandra Paños.

Se a desvantagem de maneira tão prematura poderia deixar o torcedor europeu mais pessimista, somente um minuto depois o erro forçado da zaga estadunidense resultou no empate quase que instantâneo. Após roubar a bola da zagueira Becky Sauerbrunn, Lucia García botou a bola nos pés de Jennfier Hermoso que, na saída de Alyssa Naeher, bateu no ângulo esquerdo e fez um bonito gol.

A posse de bola em determinados momentos foi preponderante do time norte-americano, mas a grande oportunidade formulada foi, basicamente, uma chegada rápida pelo lado direito onde Rapinoe teve seu chute travado pela zaga de maneira providencial.

Enquanto isso, a Fúria apertava bastante a saída de bola e botava imensa dificuldade as tricampeãs mundiais. Além disso, as chegadas no ataque usando a velocidade pelas pontas incomodou principalmente com García batendo a marcação de Samantha Mewis e Crystal Dunn para tentar passes rasteiros insinuantes dentro da grande área adversária.

Segundo tempo

Os primeiros minutos do retorno mantiveram o nível equilibrado do embate onde a chegada espanhola parecia mais coerente na construção de jogadas. Enquanto isso, os Estados Unidos, com o caminho constantemente bloqueado, somente a partir dos 15 minutos conseguiu aos poucos elaborar chances principalmente em chutes de média e longa distância.

A Fúria passou perto de marcar quando Lucía García dominou bem dentro da área e teve liberdade para chutar cruzado e ver a bola passar ao lado da trave direita de Naeher.

Todavia, aos 25 minutos, Rose Lavelle foi tocada dentro da área pela meio-campista Virginia Torrencilla e, depois da revisão do Árbitro de Vídeo, a arbitragem da húngara Katalin Kulcsar confirmou sua marcação inicial. Na batida, de novo Rapinoe foi e, de novo, bateu com firmeza e qualidade para marcar seu segundo no confronto, o segundo do US Team.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Futebol Latino 2019