Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no print
Print

Goleiro sul-americano dispara contra torcida adversária: “É a mais racista”

Johan Padilla, goleiro do El Nacional, conversou com a imprensa equatoriana e recordou fato lamentável em jogo contra o Técnico Universitario

Goleiro titular do El Nacional, Johan Padilla, conversou com o site Fútbol Sin Casette, e relembrou um dos momentos mais delicados em sua carreira, quando sofreu xingamentos racistas da torcida do Técnico Universitario, na temporada passada.



Leia Mais: Rivaldo critica interesse do Barça em Lautaro Martínez e dispara: “Prefiro o Neymar”
Os últimos marcadores de gol no futebol brasileiro antes da parada

De acordo com o arqueiro, assim que escutou os primeiros insultos, procurou a arbitragem de Marlon Vera, que não deu ouvido e mandou o jogo seguir, fato que revoltou Johan Padilla e seus companheiros.

“Antes de a bola rolar, todo árbitro procura os jogadores e avisa como será a sua atitude se flagrar alguma atitude racista nas arquibancadas. O problema é que ninguém cumpre o combinado e sempre o jogador é punido ao invés do torcedor”, declarou.

“Quando comecei a receber os xingamentos, procurei o árbitro e relatei o que estava acontecendo. Ele me mandou continuar o jogo e chamou a minha atenção. Isso revoltou os meus companheiros e ficamos informados com tudo aquilo. Não tenho dúvidas que a torcida mais racista é a do Técnico Universitário”, declarou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Futebol Latino 2019