Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no print
Print

Grande ex-jogador conta sobre idolatria por Ronaldo Fenômeno

Foto: Divulgação/Instagram Ronaldo

Um dos nomes mais exaltados em tempos de futebol paralisado ao redor do planeta é Ronaldo Fenômeno. Desde torcedores até mesmo a figuras importantes que compartilharam os gramados principalmente na Europa como foi o caso do holandês Robin Van Persie.

Leia mais: No Paraguai, General Díaz tem sérios problemas para retomar os trabalhos
Lenda da América do Sul confessa o time que nunca teve vontade de jogar

Em palavras gravadas para a emissora britânica BT Sport onde trabalha como comentarista, o ex-atleta disse que sempre alimentou uma idolatria pelo Fenômeno ao ponto de conversar com o também holandês Clarence Seedorf para conseguir uma camiseta do avante. Isso ocorreu quando Seedorf e Ronaldo atuavam na Inter de Milão e Van Persie ainda estava no Feyenoord no ano de 2002.

“Jogamos contra a Inter de Milão, no San Siro. Depois do jogo, eu foi até Clarence Seedorf para pedir a camisa, mas Clarence achou que eu queria a camisa dele. Então ele (Seedorf) ficou meio assim… botou (a camisa) de volta e disse “sim, claro, eu ajudo”. Fomos até o Ronaldo, e acho que conversaram em português, e ele me deu a camisa do jogo. Ele tinha umas cinco, seis, que deu para meus colegas, mas eu fiquei com a camisa do jogo, porque ele a tirou, deu para Clarence, que me deu”, conta empolgado o atacante que passou na carreira também por Arsenal, Manchester United e Fenerbahce além da seleção holandesa.




E foi quando defendeu os Gunners que Van Persie conseguiu algo ainda mais significativo pensando em sua admiração: Um autógrafo naquela camisa recebida anos atrás, mesmo que ela estivesse já em um quadro:

“Anos depois, quando joguei com André Santos, ele sabia que eu era um grande fã do Ronaldo. Um dia, ele disse: ‘Ronaldo está em Londres. Vamos jantar juntos’. E eu, ‘claro!’. Mas então levei a camisa, que já estava enquadrada, mas não tinha a assinatura. Então, como podem ver, tem a assinatura no vidro do quadro.”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *