Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on print
Print

Greve por salários atrasados volta a ser assunto na Bolívia

Ainda com problemas para arcar com os vencimentos do plantel, diretoria do San José, da Bolívia, tem salários atrasados com valor que passa dos R$ 2 milhões
Jorge-Wilstermann-San-Jose-Futebol-Latino-12-08

O aspecto extra-campo de sérios problemas administrativos levanta novamente a possibilidade de jogadores entrarem em greve no futebol da Bolívia. O clube que pode protagonizar essa situação devido a salários atrasados é o San José segundo informações do periódico Diez.

Leia mais: Churry Cristaldo fala sobre a saudade do Palmeiras e desejo de voltar no Brasil
No Uruguai, pais vão a todos os jogos do rival para homenagear o filho

Havia um combinado entre atletas e a diretoria do clube de Oruro que os vencimentos referente a maio seriam pagos na última segunda-feira (12), fato que não ocorreu e deixou os atletas do elenco Santo bastante descontentes.

Com isso, já são três meses de atraso em uma folha salarial calculada por volta de 220 mil dólares mensais (R$ 874 mil). Fazendo um cálculo rápido, a dívida do clube para com os jogadores seria nesse momento de R$ 2,622 milhões.

Mediante a ausência do pagamento no prazo determinado, os jogadores já procuraram o presidente Wilson Martínez para maiores explicações sobre quando a quantia de salários atrasados será paga. E, dependendo do resultado da reunião, a greve de concentração e atividades de preparação visando a sequência da temporada não estaria totalmente descartada.

Em meio a essa situação de nível crítico, a equipe se aproxima do próximo compromisso pelo Clausura onde, no domingo (18), o San José tem jogo agendado diante do Bolívar às 18 h (horário de Brasília) na cidade de La Paz.