Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no print
Print

Gringos no Brasil: Walter Montillo e suas passagens por Cruzeiro, Santos e Botafogo

Argentino, que teve grande destaque no futebol brasileiro, acabou se tornado ídolo das equipes onde atuou e deixou saudades

*Por Danilo Di Grado

Walter Damián Montillo, ou mais conhecido como Montillo, iniciou sua carreira no futebol profissional atuando pelo San Lorenzo, em meados de 2002.

Leia Mais: Mailson crê que é possível avançar na Liga dos Campeões da Ásia
Em “replay” das finais de 2019, LDU conquista a Supercopa do Equador

Com bom destaque no clube argentino, o craque chegou a ajudar o time a conquistar o título da Copa Sul-Americana no mesmo ano. Aproveitando a boa sequência, chegou a ter mais oportunidades na equipe até 2006, quando foi emprestado ao Monarcas Morelia, porém, no ano seguinte voltou ao time de Buenos Aires e, em seguida, transferiu-se ao Universidad de Chile.

Na La U, Montillo tornou-se ídolo da equipe. Com boas atuações em campo, principalmente após duas temporadas ao chegar no time, em 2010 chamou a atenção no Brasil após jogar pela Libertadores, conseguindo fazer bons jogos contra o Flamengo na época.

Com isso, na metade de 2010, o argentino chegou ao Cruzeiro. Logo em sua primeira temporada em BH, ajudou a Raposa a realizar uma boa campanha no Campeonato Brasileiro, além de levar prêmios individuais por suas apresentações nos jogos.

Em 2011, apesar do clube não ter tido muito êxito nas competições em que disputou (sendo campeão apenas do Campeonato Mineiro), ajudou o time a se livrar do rebaixamento na última rodada do Brasileirão, e, novamente, foi considerado um dos melhores atletas do torneio.

Em julho de 2012, chegou a completar seu 100º jogo com a camisa celeste, porém não conquistou títulos e, no início de 2013, transferiu-se para o Santos.

A contratação do meia foi o reforço mais caro da história do Peixe. Com a saída de Ganso, o argentino assumiu a 10 da equipe, porém, com a sequência da temporada, acabou não tendo grande aproveitamento nas partidas e, em janeiro de 2014, acertou sua ida para o futebol asiático, para atuar pelo Shandong Luneng.

Em sua despedida, Montillo chegou a dizer que não queria sair. Entretanto, ressaltou que a questão econômica acabou sendo boa para o clube do litoral paulista.

“Eu não queria sair porque estava muito bem aqui, mas na parte econômica foi bom para o Santos, mas eu não queria sair, porque tinha expectativa de conseguir coisas aqui. Mas não dava para falar não, tem oportunidades na sua vida que não dá para não aproveitar. Falei com a diretoria e não ia sair, mas depois do jogo contra o XV de Piracicaba (pela estreia do Paulistão), falaram que já estava tudo acertado, então aí eu decidi não jogar por respeito ao treinador, porque eu não ia ficar aqui”, declarou.

Jogando pelo Shandong Luneng, da China, Montillo chegou a ter um certo destaque no time. Além dos gols que marcou, ainda ajudou a conquistar títulos como a Copa da China (2014), além da Supercopa da China (2015).

Ao final de 2016, voltou ao Brasil desta vez para defender o Botafogo. Acertado com o clube carioca, Walter chegou a postar uma mensagem de otimismo aos torcedores, acreditando em um 2017 muito bom para todos.

Mas a passagem do craque acabou não sendo do jeito que esperava. Em pouco mais que 6 meses no clube, as inúmeras lesões desanimaram o argentino que, por sua vez, acabou pedindo a rescisão de contrato e, logo em seguida, anunciou sua aposentadoria dos gramados.

Em entrevista coletiva, chegou a falar sobre sua trajetória no esporte.

“Foram 15 anos muito bons para eu continuar uma coisa que sei que não vai dar certo. Prefiro ficar com as coisas boas que consegui no futebol, as amizades. E a melhor lembrança que fica é dos companheiros, que nos piores momentos sempre me ajudaram com uma palavra, com um sorriso. Nunca fui egoísta, mas nesse momento vou ser. Tirar esse peso das costas. Agradeço a todos pela compreensão. Sou um cara que sempre quis o melhor para mim e para minha família. E nesse momento, o melhor é parar”, disse na época.

No entanto, quando ninguém mais esperava, voltou aos gramados no início de 2018, defendendo o Tigre. Na temporada seguinte, em 2019, ainda fez parte do elenco que conquistou a Copa da Superliga da Argentina.

Recentemente, porém, deixou o clube argentino para acertar seu retorno para a La U, após 10 anos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Futebol Latino 2019