Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no print
Print

“Eu falei com os caras, sério mesmo, vamos meter uns quatro nesse Boca, ali atrás a gente vai segurar, vai ser parecido com a La U, mas com a La U foi sete, não precisa de sete, não. Mas que a gente vai entrar à flor da pele, firme, concentrado para fazer um grande jogo. Mas, calma aí, passo a passo, nosso primeiro objetivo é fazer o primeiro gol. Depois, dois. E assim seguimos em frente.”

Leia mais: Dirigente do Independiente ataca arbitragem de Daronco: “Uma vergonha”
Zlatan Ibrahimovic entra na mira de ex-clube italiano

Essas palavras foram ditas pelo lateral-esquerdo Egídio, do Cruzeiro, a rádio mineira 98 FM quando comentou acerca da partida da próxima quinta-feira (4) frente ao Boca Juniors pelas quartas de final da Libertadores.

Como não poderia deixar de ser, a declaração de Egídio reverberou na imprensa do país vizinho de maneira distintas pensando em dois dos veículos mais famosos: O Clarín e o Olé.

Enquanto pelo lado do primeiro diário de notícias em questão foi meramente informativo, relatando o fato, o Olé foi fiel ao seu estilo mais opinativo e fez o seguinte comentário acerca do tema:

“Será uma notícia que, possivelmente, será impressa e presa com fita adesiva em cada canto do vestiário do visitante do Mineirão. Será um vídeo que é colocado por um bom tempo nos dispositivos dos jogadores do Boca, que ficarão com a ponta do dedo indicador dolorida de tanto dar play.”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *