Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no print
Print

Irmão de Cavani contesta versão do Atlético de Madrid sobre negociação

Walter Fernando Guglielmone, que também é empresário do atleta, nega que transação não ocorreu por suposto pedido adicional de comissão
demora-em-renovacao-de-cavani-com-o-psg-esquenta-chance-de-saida-Futebol-Latino-16-10

É fato que o Atlético de Madrid (Espanha) não conseguirá, pelo menos até a próxima janela de transferências, a contratação do centroavante uruguaio Edinson Cavani que segue no Paris Saint-Germain (França). Entretanto, isso não necessariamente significa que o assunto está totalmente resolvido ao menos para o irmão e empresário do avante, Walter Guglielmone.

Leia mais: ‘Meme’ de Thiago Neves é usado pelo River-PI para zoar o CSA
Piatti diminui chance de retornar ao futebol argentino

Isso porque, durante entrevista concedida pelo mesmo a famosa rádio espanhola Cadena SER, ele tratou de dizer que não procedia a informação de que a transação entre Cavani e Atlético não ocorreu por uma suposta cobrança adicional de comissão além do previamente acordado.

Com isso, Guly (como era chamado nos tempos de jogador) reforçou o que havia sido propagado na mídia europeia em relação ao desencontro de valores.

“O importante é o que Edi fez para sair. Você acha que ele não jogaria quase um mês para que eu fizesse cair a operação por uma comissão e não deixasse que ele cumprisse o seu sonho? E com todo o esquema que armamos com o PSG? Se fosse por dinheiro, Edi teria ido a Inglaterra, Manchester ou Chelsea”, garantiu o empresário.

“O Atlético não chegou a fechar um acordo com o PSG. A operação não saiu apesar da vontade de Edi, disposto a receber menos que no PSG. O Atlético não podia cobrir o custo total da operação e o clube francês não quis baixar a quantidade que pedia”, completou.

Em detalhes, apura-se que os espanhóis teriam chegado ao seu máximo (18 milhões de euros, equivalente a R$ 85,1 milhões) e o PSG não aceitou receber menos de 20 milhões de euros, algo na casa dos R$ 94,5 milhões.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Futebol Latino 2019