Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no print
Print

Jonathan Fabbro é condenado por abuso sexual contra afilhada

Pena do ex-Boca, River, Atlético-MG e Cerro Porteño Jonathan Fabbro, com agravantes de toque carnal e vínculo com a vítima, chegou a 14 anos de prisão

Nome com rápida passagem pelo Atlético-MG e com atuação também em outros grandes clubes do continente como Boca Juniors, River Plate e Cerro Porteño, o atacante argentino naturalizado paraguaio Jonathan Fabbro foi condenado a 14 anos de prisão pelo 12° Tribunal Oral no Criminal e Correcional na cidade de Buenos Aires.

Leia mais: Ex-Athletico marca o seu primeiro gol pelo Shaktar Donetsk
Ex-zagueiro do Boca Juniors admite que árbitro beneficiava a equipe na Libertadores

A acusação julgada nessa semana que se abateu sobre Fabbro foi de abuso sexual contra sua afilhada (um dos agravantes para a fixação da pena) no período em que a mesma tinha de 5 até 11 anos de idade entre 2012 e 2016, período onde esteve majoritariamente no Cerro com uma passagem por empréstimo pelo River.

Com a decisão da justiça argentina, o atleta que havia sido deportado do México em maio de 2018 onde atuava pelo Lobos BUAP justamente para ser julgado pelo crime em questão retorna para onde esteve nesse meio-tempo, o Complexo Penitenciário Federal II Marcos Paz. Existe outra acusação, essa tramitando no Paraguai por supostamente ter acontecido na cidade de Assunção, em que Fabbro também teria abusado sexualmente de uma menor de idade com apenas cinco anos.

Além das equipes citadas, o atleta atualmente com 37 anos de idade rodou principalmente pelo continente americano, defendendo Argentinos Juniors, Once Caldas, Dorados de Sinaloa, Universidad Católica, Guaraní, Quilmes e Chiapas além de ter jogando também na Espanha com as camisas de Mallorca e Real Murcia.

error: Futebol Latino 2019