Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no print
Print

Jornal espanhol compila testemunhos de ex-companheiros de Ronaldinho

ronaldinho-nega-ter-saido-do-barcelona-desejo-pep-guardiola-Futebol-Latino-07-05
Foto: Philippe Desmazes/AFP

A genialidade aliada a irreverência demonstrada nas quatro linhas por Ronaldinho Gaúcho principalmente no período que o ex-jogador defendeu o Barcelona é capaz de despertar os melhores sentimentos nos torcedores e também em quem viu de perto seus incríveis feitos e atuações.

Leia mais: E a Libertadores? Futebol na Bolívia é confirmado para novembro
Eliminatórias da Concacaf para a Copa do Mundo tem formato alterado

Não à toa, em declarações captadas pelo diário espanhol Marca, foi possível fazer uma verdadeira coletânea de elogios pensando não apenas na habilidade de R10, mas também em sua alegria e humildade até mesmo para com os atletas mais jovens.

Em um de seus conteúdos batizados de Serial X, o veículo elenca diversas figuras em momentos diferentes do ex-atleta que, recentemente, esteve envolvido em problemas judiciais no Paraguai, para falar sobre as façanhas e episódios dos bastidores vividos junto a Ronaldinho.

Confira abaixo alguns relatos:

Luis Enrique, técnico da Espanha

Foi um dos pioneiros na alegria, no desfrutar de jogar futebol. Na sua apresentação, parecia mais um surfista do que um jogador.

Bojan Krkic, atacante do Montreal Impact

Para mim, é o melhor jogador que vi jogar sem querer comparar uns com os outros. O que eu vi ele fazer só vi ele fazendo. Era um jogador única e isso qualquer um pode dizer, não apenas seus companheiros. Uma das coisas que mais me impactaram aconteceu fora de jogo. Estávamos no vestiário, eu estava sentado e ele começou a fazer loucuras com a bola. Tudo o que ele fazia era pura magia. Tinha a cara relaxada, sorridente, mas o corpo ia a mil por hora e não parava de fazer coisas mágicas com a bola. O controle que tinha da bola era espetacular e isso sempre com um sorriso na boca. 

Javier Saviola, ex-jogador

Sempre disse que o companheiro com o qual eu melhor me entendi foi Aimar, mas Ronaldinho foi o que mais me surpreendeu. Havia vezes que eu não conseguia o acompanhar e ele se irritava comigo. Não sabia o que ele ia fazer, se era um chapéu, o jogo de corpo, dar o drible… nunca tinha jogado com alguém que era completamente imprevisível. Algumas vezes ele ficava me olhando como quem dizia “Por que você não correu?”, mas eu o contestava dizendo que não imaginava que ia passar com a bola usando o corpo por três defensores. Era uma coisa impressionante.




Luis Garcia, ex-jogador

Lembro dele com muito carinho. Tínhamos um entendimento fantástico dentro de campo. Eu já sabia que, quando ele fazia a diagonal pra dentro, eu tinha que correr no espaço deixado. Ele olhando pra mim ou não, sabia que a bola sempre chegaria. É, sem dúvida, o jogador mais espetacular com quem eu compartilhei vestiário.

Andrés Iniesta, ex-jogador

Nos contagiou essa alegria e esse otimismo na sua forma de ser e em sua forma de jogar. Era um jogador único, diferente, que contagiou a equipe e, em geral, a todos os culés.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *