Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no print
Print

Lanterna, General Díaz corre risco de rebaixamento inédito

Desde que chegou à elite do futebol paraguaio, clube de Luque jamais sofreu descenso e por duas vezes conseguiu vaga na Copa Sul-Americana

*Por Vinicius Fernandes

O Campeonato Paraguaio de 2020, interrompido em função do novo coronavírus (COVID-19), tem uma novidade entre os seus 12 participantes: o Guaireña Fútbol Club, pela primeira vez na elite nacional.

Leia mais: Veja como estão os campeonatos nacionais pela América do Sul
Estreante na elite paraguaia, Guaireña faz boa campanha

Cabe lembrar que o Olimpia é o único que disputou todas as edições da categoria principal do futebol paraguaio. O Guaraní participou de todas menos uma, a de 1912, quando pediu licença devido a uma epidemia. Por sua parte, Cerro Porteño e General Díaz, que entraram em 1913 e 2013, respectivamente, também nunca foram rebaixados.

E é este clube com sede na cidade de Luque, e que manda seus jogos no Estádio General Adrián Jara, que corre risco de ser rebaixamento pela primeira vez. Lanterna do atual campeonato, com apenas quatro pontos ganhos em oito partidas, o General Díaz é o penúltimo colocado na tabela de “promedios” para o descenso, doze pontos atrás do rival Sportivo Luqueño, primeiro fora da zona de rebaixamento.

O campeonato paraguaio é jogado, em teoria, em 44 rodadas (quatro turnos), sendo o Torneo Apertura e o Torneo Clausura, um em cada semestre e ambos com 22 rodadas (turno e returno). Assim, restam 36 jogos para o fim da temporada, tempo suficiente para a recuperação das Águilas de Luque.

Fundado em 1913, somente em 1974 o General Díaz, cujo nome é uma homenagem ao general José Eduvigis Díaz, que combateu na Guerra da Tríplice Aliança, passa a atuar no futebol profissional paraguaio, chegando à Segunda Divisão em 2007, após o vice-campeão na terceirona no ano anterior. O título da segundona em 2012 o levou à elite nacional.

No elenco comandado pelo técnico Cristian Martínez são três estrangeiros: dois meias argentinos e um atacante brasileiro, Lenon Farias (ex-Mirassol e Araxá), de 24 anos. Entre os que participam da Primeira Divisão de 2020, o General Díaz é quem menos pontuou em 2018 e 2019. Este ano, em oito rodadas realizadas, apenas uma vitória, além de um empate e seis derrotas, com oito gols marcados e 19 sofridos (pior defesa).

Desde que chegou à elite, o clube de Luque foi 7º mo Apertura-13, 5º no Clausura-13, 10º no Apertura-14, 7º no Clausura-14, 10º no Apertura-15, 8º no Clausura-15, 10º no Apertura-16, 9º no Clausura-16, 7º no Apertura-17, 4º no Clausura-17, 7º no Apertura-18, 7º no Clausura-18, 11º no Apertura-19 e 7º no Clausura-19.

O General Díaz tem duas participações internacionais no currículo, ambas na Copa Sul-Americana. Em 2014, na primeira fase, diante do Cobresal, do Chile, avançou com um triunfo por 2 a 1, em casa, e empate por 2 a 2, fora. Gustavo Toranzo foi o autor do histórico primeiro gol do time paraguaio em competição continental. A seguir acabou eliminado pelo Atlético Nacional, com um triunfo por 2 a 0, como visitante, porém derrota por 3 a 1, em seus domínios. Em 2018, eliminou o Barcelona, do Equador, na primeira fase (0 x 0, fora, e 2 x 1, em casa), parando no Millonarios, da Colômbia (1 x 1, em casa, 0 x 4, fora).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Futebol Latino 2019