Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no print
Print

Lenda do Boca Juniors revela oferta de clube inglês e chateação com ex-presidente

Foto: LUIS ACOSTA/AFP/Getty Images

Entre o fim da década de 90 e começo dos anos 2000, o Boca Juniors teve em sua meta o goleiro Óscar Córdoba. Ágil e pegador de pênalti, ele cravou o seu nome na história Xeneize e faturou o bicampeonato da Libertadores pelo clube argentino em 2000 e 2001.



Leia Mais: De saída? Presidente do Olimpia fala sobre a permanência de Adebayor
Você disse falta? Juninho Pernambucano é homenageado pela UEFA

Em conversa com a TyC Sports, o arqueiro relembrou a sua passagem pela La Bombonera e revelou o motivo de sua saída, quando teve discordou de uma postura do então presidente Mauricio Macri.

“Chegou uma proposta do Tottenham. O valor era de US$ 2 milhões e fui conversar com o Mauricio Macri, o nosso presidente da época. Ele negou a oferta e disse que gostaria de me ver no Arsenal ou Manchester United, clubes de mais expressão”, contou.

“Na hora fiquei chateado e expliquei que tinha 32 anos e gostaria de sair. O presidente afirmou que a rejeição ao Tottenham era uma possibilidade de conseguir mais dinheiro. Isso não acontece e, assim que chegou uma oferta do Perugia pedi que me liberassem. A grande verdade é que fui embora pelo orgulho e uma pitada de rebeldia”, completou.

Na Itália, Córdoba ficou apenas um ano e acertou a sua transferência ao Besiktas, da Turquia, onde ficou por quatro anos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Futebol Latino 2019