Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no print
Print

Lugano fala sobre imagem que considera a mais bonita de sua carreira

lugano-fala-sobre-imagem-que-considera-a-mais-bonita-de-sua-carreira-Futebol-Latino-20-06
Foto: Juan Mabromata/AFP

Partidas marcantes por clubes importantes certamente não faltaram na carreira do ex-jogador uruguaio Diego Lugano, tendo ele passado por equipes como Nacional, São Paulo, Paris Saint-Germain e Fenerbahçe.

Betwinner

Leia mais: Universitario faz anuncio de sua nova comissão técnica
Dois nomes importantes do Tigres estão próximos de deixar o clube

Todavia, o registro que Lugano alimenta mais carinho e apreço da sua trajetória faz parte da sua vivência na seleção do Uruguai, mais precisamente quando ele levantou a taça da Copa América de 2011 em competição que foi disputada na Argentina.

Em declaração captada pelo portal Futbol.uy, o hoje dirigente do São Paulo pontuou que essa fotografia lhe traz boas lembranças tanto pela conquista em si como pelo peso que ela carregou na retomada do orgulho do futebol uruguaio à nível de seleção.

“Essa imagem minha levantando a Copa América é a melhor da minha carreira e a que vai ficar para sempre quando eu olhar para trás. A nossa geração vinha de um Mundial brilhante. Creio que levantar essa Copa América em 2011 demonstrava o nosso bom momento e demos uma alegria enorme aos nossos compatriotas”, avaliou.

A dificuldade enfrentada pela equipe que já era dirigida pelo técnico Óscar Tabárez foi ponto relembrado por Lugano. Principalmente pensando nas quartas de final onde os charruas tiveram de eliminar nada mais nada menos do que os anfitriões com Lionel Messi e cia:



“Tivemos partidas difíceis, por exemplo, a Argentina. Imagine o que era essa seleção com Messi encabeçando e em sua casa. Nós também tínhamos nossas estrelas como Suárez, Forlán, Cavani e Godín. A partida da Argentina foi muito emocionante. Mas sabíamos que éramos a única seleção do mundo que poderia ganhar na casa deles e assim a história mostrou o que aconteceu nas quartas de final.”

O ex-jogador mencionou também a sensação de que estavam atuando em solo uruguaio na grande decisão frente ao Paraguai no Monumental de Núñez:

“Nunca fomos tão locais como nesse dia da final da Copa América, nem no Centenario, e derrotamos uma grande equipe impondo nosso estilo. A verdade é que foi um sonho cumprido.”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Futebol Latino 2019