Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no print
Print

Luis Chilavert estuda uma candidatura a presidência da Conmebol

Foto: Divulgação/Velez Sarsfield

Após algumas semanas de ausência nas redes sociais com postagens polêmicas, Luis Chilavert, grande nome do Paraguai na década de 90 e começo de 2000, concedeu entrevista a agência EFE e revelou que tem planos ousados para o futuro, com o real interesse de entrar no mundo da política.

Leia Mais: 100% nas últimas rodadas da K-League 2, Seoul E-Land é elogiado por brasileiro
Junior Barranquilla e Atlético Nacional avançam na Copa da Colômbia

De acordo com o goleiro que marcou época no futebol sul-americano, ele ainda não sabe se vai concorrer a presidente do Paraguai ou Conmebol, entidade que costuma sofrer com as críticas do ex-jogador.

“Hoje em dia está 50-50 para cada lado. Eu sei a imagem que represento no meu país e precisaria buscar uma equipe ideal com o objetivo de montar uma força-tarefa e ter pessoas leais ao meu lado para desenvolver os projetos”, declarou.

“Caso eu me candidatasse a presidência da Conmebol, buscaria a união de todos os presidentes das confederações nacionais, pois hoje em dia, o futebol sul-americano está repleto de pessoas nefastas que matam o nosso futebol”, disparou.

Durante o bate-papo, Chilavert também revelou que é contra o Paraguai organizar a Copa do Mundo de 2030. Na sua visão, o país tem demandas mais importantes que o futebol.

“Eu sou contra o Mundial no meu país. Podem perguntar no Paraguai sem nenhum problema. Todos sabem a minha opinião sobre isso. Eu prefiro que o governo se preocupe com as construções de hospitais, escola e desenvolva trabalho para a população”, afirmou o ex-camisa 1.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *