Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no print
Print

Meia “cobiçado” pelo Real Madrid fala sobre jogo decisivo na Liga Europa

movimento-do-real-madrid-na-proxima-janela-pode-favorecer-o-river-plate-Futebol-Latino-07-05
Foto: AFP

Um dos confrontos classificados como de maior interesse pelo futebol apresentado por ambas as partes nas quartas de final Liga Europa é Sevilla x Wolverhampton, agendado para a próxima terça-feira (11) às 16h (horário de Brasília) na MSV Arena em Duisburg, na Alemanha.

Leia mais: Loco Abreu deixa cargo de técnico e vira atacante em jogo no Uruguai
Ronaldinho Gaúcho recebe convite curioso de Youtuber

Não à toa, em entrevista coletiva antes do embate, o meia argentino Lucas Ocampos demonstrou ter relativo conhecimento das armas que podem ser apresentadas pela equipe dirigida pelo técnico português Nuno Espírito Santo:

“Quem assiste um pouco de futebol já viu eles jogarem. Sinto que são muito competitivos e físicos. Tem grandes jogadores e vem com fome de glória para ganhar de nós. Creio que vai ser parelho porque nós temos a mesma gana e vai ser complicado.”

O fato da equipe ser a maior campeã da história da competição (levando em conta também o período em que o torneio ainda era chamado de Copa da UEFA) também foi tema de uma das respostas de Ocampos. Para o jogador que foi apontado como alvo do Real Madrid pela imprensa da Espanha, essa “pressão” é algo que também pode ser analisado pelo lado positivo da motivação extra em seguir a tradição do clube da Andaluzia:



“No plantel todos conhecem a importância que tem essa competição. Temos que fazer as coisas da melhor maneira para manter esse status. A história te dá uma pressão linda porque estar nessas etapas é muito importante e seguir ganhando te dá ainda mais gana de ganhar o jogo seguinte.”

O classificado dessa eliminatória terá como oponente na semifinal Manchester United ou Copenhague, confronto que ocorre às 16h dessa segunda-feira também em solo alemão, porém no RheinEnergieStadium em Colônia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *