Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no print
Print

Meio-campista argentino relata como foi volta aos treinos na Alemanha

meio-campista-argentino-relata-como-foi-volta-aos-treinos-na-alemanha-Futebol-Latino-08-04
Foto: Divulgação/Hertha Berlim

Na última terça-feira (7), o plantel não só do Hertha Berlim como de todas as equipes da primeira e da segunda divisão da Alemanha tiveram permissão para voltarem a treinar, algo relatado pelo meio-campista argentino Santiago Ascacíbar a rádio argentina Late FM.

Leia mais: Campeão da Libertadores deixa em aberto a chance de voltar a ex-clube
PSG e a indicação de um elenco reformulado na próxima janela

Segundo disse o jogador latino, existiram alguns cuidados específicos em relação ao tempo de exposição e também ao aspecto higiênico diferentes do que habitualmente ocorreriam:

“Começamos ontem (terça-feira, 7) a treinar, fazer exercícios com bola e algumas coisas táticas. Chegamos cinco minutos antes dos treinamentos, nos trocamos e fomos a campo. Estamos fazendo trabalhos técnicos com a bola e sempre mantendo a distância. Não temos divididas nem contato com os nossos companheiros. Treinamos somente uma hora e não tomamos banho no clube, os goleiros tem outros tipos de exercício e treinam em horários distintos. Não tive contato com eles. Vejo que muitos companheiros tem precauções, mas não temos medo.”

Sendo confirmado como reforço do Hertha para a temporada em janeiro desse ano, o atleta de 24 anos de idade teve um tempo para conhecer a capital alemã antes do período estabelecido de quarentena. E ele parece ter gostado do que viu:



“Faz pouco tempo que estou aqui, mas, pelo que consegui conhecer, Berlim é uma cidade maravilhosa. Pelo coronavírus, não pude sair muito. Eu vivo a cinco minutos de onde treinamos. Me movimento mais de carro ou de bicicleta. O metrô ainda não é pra mim. Há muitas bicicletas e muita gente andando dessa maneira.”

Sobre a medida de redução salarial acordada entre o clube e os jogadores mediante a crise financeira global com a pausa das competições, Ascacíbar acenou de maneira positiva e compreensiva.

“Nos próximos três meses decidimos baixar o saldo. Já está falado com o clube e todos nós vamos baixar a mesma porcentagem. Vejo como algo justo porque, como não houve futebol, a equipe teve uma receita menor”, pontuou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *