Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no print
Print

Patamar salarial é obstáculo para sequência de Higuaín na Europa

maurizio-sarri-atualiza-quadro-clinico-do-atacante-gonzalo-higuain-Futebol-Latino-21-02
Foto: Isabella Bonotto/AFP

Na última semana, o assunto que já rondava os bastidores da Juventus antes mesmo da saída do técnico Maurizio Sarri se confirmou através das palavras de Andrea Pirlo: a saída do atacante argentino Gonzalo Higuaín.

Leia mais: Eliminatórias da Copa: Sem Guerrero, Gareca está preocupado com as condições físicas dos peruanos que atuam fora do país
Em “confusa” volta do futebol chileno, Colo-Colo e Católica perdem

Tendo chegado a Vecchia Signora em uma polêmica transferência vindo do Napoli, clube que historicamente alimenta rivalidade com a equipe do norte italiano, Higuaín alimentou a esperança dos torcedores da Juve em repetir as temporadas goleadoras no clube napolitano.

Entretanto, em meio a diversas atuações irregulares e empréstimos pouco efetivos para Chelsea e Milan, o jogador hoje com 32 anos de idade se tornou um “problema” para a equipe de Cristiano Ronaldo, Paulo Dybala e cia.



Além dos desempenhos, a questão salarial tem sido um problema pensando no interesse de outras equipes do continente. Isso porque, atualmente, o Pipita recebe anualmente na Juventus o equivalente a 7,5 milhões de euros (R$ 48,7 milhões), valor o qual ele não estaria disposto a reduzir drasticamente por ora.

Outros mercados chegaram a ser cogitados para que Higuain siga sua carreira como a Major League Soccer (MLS) ou mesmo retornar as raízes e vestir novamente a camisa do clube que o revelou, o River Plate. Porém, em ambos os casos, a redução salarial teria de ser ainda mais substancial para viabilizar o negócio.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *