Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no print
Print

Peñarol cogita não viajar para compromisso da Libertadores no Chile

na-rede-social-penarol-e-colo-colo-divertem-e-conscientizam-torcedores-Futebol-Latino-18-03
Foto: Divulgação/Peñarol

Até a efetiva retomada da principal competição de clubes na América do Sul, a Copa Libertadores, a Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) pode ter um considerável problema a solucionar envolvendo o Peñarol.

Leia mais: Neymar provoca adversário com passe à la Ronaldinho Gaúcho
Após cinco anos, Forlán recebe perdão de rival por entrada criminosa

Isso porque, de acordo com declaração do secretário geral do Carbonero (Evaristo González) a emissora chilena Radio Agricultura, caso o governo do Uruguai desaconselhe a delegação a não rumar para o Chile pensando no jogo do dia 15 de setembro pelo Grupo C diante do Colo-Colo em Santiago, o clube não oferecerá resistência.

Além de elencar os processos referentes a necessidade de estar em quarentena na chegada a uma nova nação, Evaristo vê com preocupação o fato dos clubes já terem viagem marcada a países que passam sérias dificuldades para conter o avanço da pandemia de Covid-19. Casos, por exemplo, de Brasil, o próprio Chile e o Peru.

“O que vem estará em quarentena, o que vai ou volta estará de quarentena. Mesmo que no Chile não sejamos postos em quarentena, quando voltarmos para o Uruguai também ficaremos de quarentena. Nós vamos acatar o Governo e não a Conmebol, que isso fique claro. Não vamos desacatar o que disser o Governo e, se eles nos recomendarem que não viajemos, não o faremos”, adiantou o dirigente, agregando:




“Nos passaram as datas, já tinham nos chamado para isso, mas nos surpreende. Olhamos com muita preocupação, nos surpreende ainda mais que países como Chile, Argentina, Brasil e Peru ainda mais, são países que estão muito comprometidos. Nos preocupa que tenhamos que viajar e jogar no Chile, é um tema grave. Nossa responsabilidade com o clube é não colocar ninguém em risco. Nesse momento, Colo-Colo, Peñarol e todas as equipes que disputam a Libertadores são reféns. Vou te dizer algo: aqui precisa de uma permissão do Estado, aqui não entra uma delegação de país que não cumpra uma quantidade de normas sanitárias. Então, como você pensa que será possível jogar se toda a sua equipes estiver de quarentena?”

Além das equipes citadas, a chave do clube uruguaio conta também com Jorge Wilstermann e Athletico-PR, adversários que tem duelo agendado para o mesmo dia e horário, porém em Cochabamba.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *