Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no print
Print

Por onde anda Aloísio, ex-Figueirense, Grêmio e São Paulo

Conhecido pelo apelido Boi bandido, o atacante nascido em Santa Catarina atuou em cinco clubes brasileiro e quatro no exterior

*Por Mônica Alvernaz

Quando chegou ao mundo em Araranguá, em 19 de junho de 1988, ele era apenas Aloísio dos Santos Gonçalves. Anos mais tarde, já atuando como jogador de futebol, Aloísio ficou conhecido como Boi Bandido, quando ainda jogava no Brasil.

Leia mais: Sem sustos, Chile derrota a Bolívia e garante vaga no hexagonal do Sul-Americano
Dupla brasileira do Marítimo destaca importância de clássico português

Aloísio iniciou a carreira nas divisões de base do Grêmio. Pelo tricolor gaúcho, ficou por dois anos, venceu dois estaduais, foi vice-campeão da Libertadores e chegou a atuar pelo time profissional, quando foi emprestado para sua primeira experiência no exterior. Pelo FC Chiasso, mais dois anos, sem muito destaque, que trouxeram o atacante de volta ao Brasil em 2009.

Em seu retorno à terra natal, o jogador defendeu o Caxias, no Rio Grande do Sul, clube pelo qual jogou por apenas 1 ano. Na sequência, uma breve passagem pela Chapecoense, por onde jogou quase 20 jogos, deixou sua marca 14 vezes e levantou o título estadual de 2011.

Naquele mesmo ano, o atacante seria transferido para o Figueirense, clube onde ganhou o apelido de Boi bandido. Em entrevistas diversas, Aloísio explicou que tal alcunha surgiu pelo seu jeito mais forte de entrar nas jogadas, o que acabou lhe rendendo o apelido que o acompanha até hoje.

No clube catarinense, Aloísio esteve em mais de 50 partidas e balançou as redes adversárias em 18 oportunidades. Apesar de não ter levantado nenhum caneco no clube, o Boi bandido estava no elenco vice-campeão estadual de 2012.

No ano seguinte, Aloísio trocou o sul do país pelo sudeste, quando desembarcou na maior capital do país para defender o São Paulo. Em uma temporada, foram quase 70 partidas, 21 gols marcados e o vice-campeonato da Recopa Sul-Americana daquele ano. Além disso, o Boi bandido foi fundamental para o tricolor paulista deixar uma má fase de lado em que amargou por diversas rodadas a zona de rebaixamento no campeonato brasileiro. O bom desempenho do atacante, rendeu homenagens do São Paulo naquele ano, que lançou uma camisa com a estampa de Aloísio dando sua famosa voadora, forma peculiar do jogador de comemorar um gol marcado.

Quando saiu do São Paulo foi por uma nova proposta vinda de um clube do exterior, desta vez na China. Conhecido por lá como Yêniú, Aloísio já teve passagem por três clubes no país oriental. De 2014 até 2016, o Boi bandido jogou pelo Shandong Luneng, por onde o atacante teve boa atuação, garantindo mais de 30 gols e dois títulos: uma Copa FA e uma Super Cup, nos anos de 2014 e 2015, respectivamente.

Apesar de sua trajetória no Shandong ter encerrado em 2016, o Boi bandido continuou no país oriental, desta vez vestindo a camisa do Hebei China Fortune. Diferente do clube anterior, Aloísio não levantou caneco neste clube, por onde vestiu a camisa pouco mais de 30 partidas e balançou por 20 vezes as redes adversárias.

A última, ou melhor, a atual parada do Boi bandido no futebol chinês aconteceu no ano passado, quando Aloísio chegou ao Guangdong South China. Desde que vestiu a camisa do novo clube, o atacante já marcou 13 vezes em quase 30 partidas disputadas.

Em mais de uma oportunidade, Aloísio declarou sua vontade de voltar a atuar no futebol brasileiro, mais precisamente no São Paulo. Resta saber se a torcida tricolor considera o Boi bandido como um bom reforço para o elenco.

error: Futebol Latino 2019