Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on print
Print

Por onde anda Richarlyson, ex-São Paulo e Galo

Com passagens por diversos clubes brasileiros, o jogador teve passagem marcante pelo São Paulo, por onde atuou seis temporadas seguidas

*Por Mônica Alvernaz

Em 27 de dezembro de 1982 nascia em Natal, no Rio Grande do Norte, Richarlyson Barbosa Felisbino. Irmão do também jogador de futebol Alecsandro, foi em Ijuí, em 2001, que ele começou no futebol profissional, quando vestiu a camisa do São Luíz.

Leia mais: Com apenas 11 segundos de jogo, lateral do River Plate sofre lesão na clavícula
“Neymar colombiano” marca golaço pelo River Plate

Após rápida passagem pelo Ituano, Richarlyson chegou ao Santo André, por onde ganhou projeção nacional a segunda vez e faturou a Copa do Brasil em 2014. Depois disso, ele defendeu o Fortaleza e o Red Bull Salzburg, sendo este último na Áustria, para, então, desembarcar na capital paulista para defender o São Paulo.

Em sua passagem pelo tricolor, Richarlyson esteve em diversas conquistas. Pelo campeonato brasileiro esteve nos elencos que levantaram as taças por três anos consecutivos, de 2006 a 2008, sendo eleito o melhor segundo volante em 2007. Ele ainda esteve na conquista da Libertadores em 2005 e do Mundial naquele mesmo ano. No total, Richarlyson vestiu a camisa tricolor em mais de 200 oportunidades, deixando nove gols neste período.

Após sua longa passagem pelo São Paulo, Richarlyson trocou a maior capital brasileira por Minas Gerais, onde foi defender as cores do Galo. Por lá, o volante também teve boas atuações e participou da conquista da Recopa Sul-Americana em 2014.

No Brasil, ele ainda atuou por três clubes antes de ter uma segunda experiência no exterior. Em 2014, pelo Vitória, onde jogou 27 partidas e fez um gol; Em 2015 pela Chapecoense, com 15 atuações e nenhum gol e, por fim no Grêmio Novorizontino, com uma rápida passagem de cinco partidas e um gol.

Depois disso, Richarlyson foi defender as cores do Goa, clube pelo qual ficou menos de uma temporada e jogou 12 vezes, deixando sua marca em apenas uma oportunidade. De volta ao Brasil, o volante defende o Guarani em 2017 e o Cianorte no ano seguinte. Na equipe paulista, ele atuou 22 vezes e marcou um gol. Já na paranaense, Richarlyson vestiu a camisa em 13 oportunidades, balançando as redes adversárias em apenas uma ocasião.

Atualmente, ele defende o Noroeste, por onde já disputou nove partidas e ainda não marcou nenhum gol. Vale destacar que o pai de Richarlyson, Lela, foi grande ídolo do clube nos anos 80, o que aumenta a expectativa da presença do volante no clube.

Resta saber se, mesmo aos 36 anos, Richarlyson consegue ainda ter uma nova chance em um clube de maior expressão no cenário nacional.