Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no print
Print

Presidente do The Strongest diz que atletas estão abertos a renegociar salários

the-strongest-elege-pela-primeira-vez-uma-mulher-como-presidente-do-clube-Futebol-Latino-03-07
Foto: Divulgação/The Strongest

Os atletas do The Strongest não apresentaram resistência quanto a renegociação de valores devido a pandemia do novo coronavírus segundo declarou a agência de notícias boliviana APG a presidente do clube Atigrado, Inés Quispe.

Leia mais: Lembra dele? Guerrón vê acordo com clube melar na hora da assinatura
Cláudio Taffarel rasga elogios ao goleiro Fernando Muslera

Para ela, na verdade, quem tem apresentado os maiores empecilhos para a situação tem sido o secretário geral da Futebolistas Agremiados da Bolívia (Fabol), David Paniagua.

“Falei com os jogadores, eles estão abertos para poder ceder; internamente é David Paniagua que não quer negociar e ‘se fecha'”, assegurou a mandatária da equipe de La Paz.

Representando o lado social do clube, a presidente esteve na entrega de mantimentos a seis regiões mais necessitadas da capital boliviana (Alto Achumani, Chijipata, Huayllani, Jurenco, Kellumani e Los Álamos) onde atletas do plantel contribuíram para a aquisição dos produtos doados. Algo que, na visão da dirigente, demonstra que o clube está atento as dificuldades que as pessoas vem passando:

“A instituição atigrada não quis ficar indiferente com tudo o que está acontecendo, por isso que a minha pessoa, os dirigentes e os jogadores realizamos um esforço para trazer essas cestas.”

Até a parada das competições, o time stronguista só disputava o Apertura da Bolívia onde, depois de nove partidas, o time fazia campanha irregular ocupando a 10ª posição em 14 participantes. Foram 12 pontos conquistados acumulando quatro vitórias e cinco derrotas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Futebol Latino 2019