Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no print
Print

Pulisic exalta qualidade atual da seleção dos Estados Unidos

pulisic-exalta-qualidade-atual-da-selecao-dos-estados-unidos-Futebol-Latino-12-10
Foto: Ozan Kose/AFP

Apesar das Eliminatórias na Conmebol para a Copa do Mundo de 2022 terem se iniciado na última semana, as seleções da Concacaf só iniciarão a luta por vaga no Mundial do Qatar à partir de março de 2021.

OS_BRAZIL_300x250_2020_Q3_SOC

Leia mais: MLS: Apenas uma “goleada” nos jogos deste domingo
Liga MX: Sem dificuldade, Santos Laguna bate o Tijuana

E, para esse ciclo, a análise feita pelo meia-atacante do Chelsea (Christian Pulisic) sobre a qualidade dos nomes disponíveis para o técnico Gregg Berhalter o levou a dizer que é a geração mais talentosa do US Team em todos os tempos:

“É realmente emocionante. Sei que todo mundo está dizendo isso, mas realmente é verdade. Não creio que já tivemos uma geração como essa onde você olha ao seu redor e vê tantos jogadores estadunidenses de primeiro nível jogando pelos maiores clubes do mundo. É assombroso de ver. E nos emociona voltar a estar juntos e continuar desenvolvendo essa química em nossa equipe nacional e ver o que poderemos conseguir juntos.”

Além da relação desenvolvida nas convocações, o jogador de 22 anos de idade ex-Borussia Dortmund garante que a troca de mensagens e contato é constante também nos momentos em que cada um está em seu respectivo clube.

“Definitivamente nos mantemos em contato. Obviamente, conheço alguns melhores do que outros. Joguei muito com o Weston (McKennie, da Juventus), Tyler (Adams, do RB Leipzig), Josh (Sargent, do Werder Bremen). Me mantenho em contato com esses rapazes, trato de jogarmos juntos. Faço coisas assim. Então é sempre divertido. É genial porque muitos de nós temos essas relações entre nós, logo quando chegamos a concentração é quase normal. Quanto mais jogadores jovens puderem entrar nessa concentração, especialmente esses jovens estadunidenses que jogam em grandes clubes europeus, será realmente bom. A química vai estar aí”, afirmou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *