Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on print
Print

Recorde em NY, hino à capela e “replay” em LA: A agitada noite na MLS

Quinta-feira (26) de Major League Soccer (MLS) apresentou fatos interessantes nos jogos D.C. United x New York Red Bulls além de LA FC x LA Galaxy
recorde-em-ny-hino-a-capela-e-replay-em-la-a-agitada-noite-na-mls-Futebol-Latino-27-07

A Major League Soccer (MLS) teve na última quinta-feira uma noite de disputa com vários fatos interessantes e que só estimulam e justificam o crescimento contínuo de fãs ao redor do mundo em querem acompanhar o principal torneio de futebol nos Estados Unidos.

Além do grande clássico local entre Los Angeles FC e Los Angeles Galaxy mais uma vez surpreendendo pelo alto teor de emoção até os minutos finais, o jogo entre D.C. United e New York Red Bulls acabou também se tornando muito especial e, porque não, histórico.

Recorde de Shawn Wright-Philips

Um dos primeiros atletas europeus a trocar o futebol do Velho Continente pelos Estados Unidos na nova fase de investimentos da MLS, o meia-atacante inglês Bradley Wright Philips conseguiu cravar ainda mais seu nome na história da competição com o gol que deu a vitória por 1 a 0 sobre o D.C. United.

Isso porque, a partir de agora, ele é o jogador que mais rápido conseguiu chegar a marca de 100 gols feitos pela competição, precisando de 146 compromissos. Antes, esse feito pertencia ao norte-americano Taylor Twellman, que completou a mesma marca precisando de 148 partidas.

Torcida do Los Angeles FC no gogó!

Desde o início da semana o técnico Bob Bradley pedia que o torcedor “jogasse junto” com a equipe em uma partida especial como o primeiro clássico diante do Galaxy na casa do LA FC. E o torcedor certamente não decepcionou desde antes da bola rolar.

No tradicional momento de execução do hino norte-americano, a torcida sequer precisou de um sistema de som e sustentou, unicamente no poder da voz, toda a letra.

Filme repetido no “El Tráfico”

O esforço da torcida foi grande, o desempenho em campo dos Los Angeles FC era uma excelente recompensa com um 2 a 0 imponente até os 35 minutos do segundo tempo. Porém, assim como foi no alucinante 4 a 3 do primeiro turno, “o jogo virou” para o Los Angeles Galaxy graças a dois erros bisonhos da zaga dos anfitriões.

Após o primeiro deles, Zlatan Ibrahimovic foi até a linha de fundo e cruzou para o francês Romain Alessandrini matar no peito e encher o pé para diminuir a desvantagem. Cinco minutos depois, um infeliz passe em direção a defesa encontrou a infiltração de Ola Kamara que teve tranquilidade para driblar o goleiro Tyler Miller e conseguir um até então impensável empate.