Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on print
Print

River Plate derrota Kashima Antlers e encerra na terceira colocação do Mundial

Time de Marcelo Gallardo entrou com uma formação alternativa e goleou o time japonês por 4 a 0

Deu River Plate na disputa do terceiro lugar do Mundial de Clubes. Neste sábado, a equipe sul-americana derrotou o Kashima Antlers, do Japão por 4 a 0. Os gols saíram com Zuculini, Pity Martínez e Rafael Borré.

O duelo

Com o pé no acelerador, o River Plate iniciou o jogo no campo de ataque e por muito pouco não abriu o placar com Alvaréz. O atacante recebeu cruzamento rasteiro exigiu ótima defesa do goleiro.

A resposta japonesa veio na bola aérea, principal defeito da equipe comandada por Gallardo. Seung-Hyun ficou sozinho após cobrança de escanteio e soltou a bomba. O goleiro Lux defendeu no reflexo e manteve o placar inalterado.

Aos 24 minutos o gol do River Plate. Na bola área, Zuculini cabeceou com estilo, a bola beijou a trave e morreu no fundo da rede.

Na casa dos 32 minutos, o time Millonario por muito pouco não ampliou. De La Cruz bateu falta com estilo e Sogahata espalmou.

Nos minutos finais da etapa inicial, o Kashima ficou com o grito de gol preso na garganta. Abe fez jogada individual, deixou um marcador no chão e chutou forte. A bola ganhou altura e explodiu no travessão.

Sem dar sopa ao azar, o River Plate começou o segundo tempo em cima. O resultado veio aos 15 minutos. Borré recebeu um ótimo passe, invadiu a área e marcou. Porém, o atacante estava adiantado e o tento foi anulado.

Exposto na defesa, o time argentino dava espaços aos japoneses e quase sofreu o empate. Doi arrancou em velocidade, driblou o zagueiro e chutou forte. Bem colocado, Lux fez milagre.

Susto tomado, o River Plate retomou as rédeas do confronto e Gallardo promoveu a entrada de Pity Martínez. Logo em seu primeiro lance, o camisa 10 ampliou o marcador. Em excelente troca de passes, Álvarez deixou o meia livre na grande área para soltar a bomba e comemorar com os companheiros.

Com o duelo decidido, o Millonario diminuiu o ritmo e o Kashima tentou o gol de honra até o fim. Na melhor chance, Doi chamou o zagueiro para dançar, cortou o marcador e acertou o chute no travessão.

Nos minutos finais deu tempo do terceiro. Após o árbitro assinalar pênalti, Rafael Borré bateu no canto esquerdo e balançou a rede, 3 a 0.

No último lance do jogo uma pintura. Pity Martínez arrancou da intermediária, viu o goleiro adiantado e bateu por cobertura, 4 a 0.